Candidato a deputado federal em SP mente sobre avião da Chapecoense para se promover

Bandeira do Chapecoense é hasteada em Antioquia, Colômbia, em 28 de novembro de 2021 próximo ao local onde o avião que levava a equipe do clube caiu cinco anos antes (Foto: Getty Images / Fredy Builes)
Bandeira do Chapecoense é hasteada em Antioquia, Colômbia, em 28 de novembro de 2021 próximo ao local onde o avião que levava a equipe do clube caiu cinco anos antes (Foto: Getty Images / Fredy Builes)
  • Um candidato a deputado federal em São Paulo publicou em seu perfil no Twitter uma versão falsa sobre acidente de avião da Chapecoense ocorrido em 2016

  • Segundo ele, a queda da aeronave teria sido causada pelo sobrepeso de uma suposta carga de cocaína

  • A informação, porém, é falsa e foi desmentida tanto pelo Clube quanto pelo Ministério Público

Em seu perfil no Twitter, o candidato a deputado federal Arthur Weintraub, irmão do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, publicou um vídeo em que fala sobre a suposta causa da queda do avião da Chapecoense em 2016.

Segundo ele, o acidente teria sido causado por uma sobrecarga de cocaína transportada na aeronave. O candidato utilizou a publicação para promover a sua candidatura nas redes.

Contudo, a informação é falsa e foi desmentida por meio de notas públicas tanto do Clube quanto do MPF (Ministério Público Federal) de Santa Catarina.

Captura de tela de um vídeo que dissemina mentiras sobre a queda do avião da chapecoense (Foto: Twitter / Reprodução)
Captura de tela de um vídeo que dissemina mentiras sobre a queda do avião da chapecoense (Foto: Twitter / Reprodução)

O acidente mencionado no vídeo ocorreu em 2016 quando um avião que transportava a equipe da Associação Chapecoense de Futebol até Medellín, na Colômbia, caiu.

Buscas no Google pela versão de que a aeronave estaria supostamente carregando duas toneladas de cocaína não encontraram resultados que corroborassem com a história.

Em uma nota de esclarecimento, o MPF-SC publicou que são falsas as afirmações do candidato e que não há indícios de que havia drogas na aeronave. A nota explicou que "todas as investigações conduzidas pelo MPF, pelos órgãos de aviação e pelas autoridades colombianas não indicam qualquer evidência da ocorrência desse fato". De acordo com a instituição, não há dúvidas de que a causa do acidente foi a falta de combustível.

A Associação Chapecoense de Futebol repudiou publicamente o conteúdo e lamentou "a insensatez" do candidato em se utilizar do fato em sua campanha.

"A Chapecoense reforça que mentiras construídas sobre as irreparáveis perdas - bem como sobre a dor e o luto de milhares de famílias - são inaceitáveis e não passará despercebido ou impune o fato de estarem sendo utilizadas como trampolim político", concluiu o Clube em nota.

Conteúdo semelhante foi analisado pelo UOL Confere.