Candidato ao governo do MS é investigado por assédio sexual

Marquinhos Trad, pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, é acusado de assédio sexual (Foto: Divulgação)
Marquinhos Trad, pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, é acusado de assédio sexual (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul abriu um inquérito para investigar Marquinhos Trad (PSD) por denúncias de assédio sexual. O político é pré-candidato ao governo do estado, além de ex-prefeito de Campo Grande. As informações são do portal Metrópoles.

Trad nega as acusações e afirma que há uma conspiração por ele estar em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto.

O inquérito foi aberto depois de uma apuração preliminar, baseada em denúncias feitas por quatro mulheres na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher.

Três mulheres afirmam ter sido vítimas de assédio sexual. Elas teriam sido empregadas no gabinete do prefeito de Campo Grande e duas, durante algum tempo, tiveram relações consensuais com Marquinhos Trad.

Uma das supostas vítimas alega que o ex-prefeito a levou para o banheiro, tentou beija-la a força e passar a mão nela. Outra declarou que, depois de terminar uma relação consensual, passou a ser assediada por Trad, que tentou beijar a mulher de forma forçada.

A Polícia Civil infirmou ao portal Uol que o inquérito foi aberto e será comandado pela delegada Maíra Machado.

Marquinhos Trad afirmou ao Uol que as acusações são “uma tentativa covarde, rasteira” e que os opositores estão “desesperados porque estamos em primeiro nas pesquisas”. Já o PSD, partido de Trad, afirmou que acredita no pré-candidato ao governo do Mato Grosso do Sul.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos