Candidato ao governo do Piauí faz comentário racista para jornalista em entrevista

Silvio Mendes (União Brasil) é candidato ao governo do Piauí. (Foto: Reprodução/TV Meio Norte)
Silvio Mendes (União Brasil) é candidato ao governo do Piauí. (Foto: Reprodução/TV Meio Norte)
  • Comentário racista foi feito para a jornalista Katya Dangeles

  • Candidato disse que ela 'é quase negra, mas é inteligente'

  • Mendes é apoiado por Ciro Nogueira ao Governo do Piauí

Silvio Mendes (União Brasil), que concorre ao Governo do Piauí, fez um comentário racista para a jornalista Katya Dangeles, que é uma mulher negra, durante entrevista à TV Meio Norte, nesta quarta-feira (31). Ele disse que a profissional "era quase negra, na pele", mas ainda "é uma pessoa inteligente".

A assessoria de Mendes emitiu uma nota curta dizendo que ele admira a jornalista e que pediu desculpas após a sabatina. Katya optou por não se pronunciar.

O candidato, que tem apoio do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, fez o comentário ao responder uma pergunta sobre feminicídio e minorias. Ao que ele respondeu:

"Você que é quase negra na pele, mas você é uma pessoa que é inteligente, teve a oportunidade que a maioria não teve e aproveitou”, declarou Silvio Mendes.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Nas redes sociais, o comentário racista repercutiu negativamente. Alguns apontaram como o candidato faltou com o respeito com a profissional. “Absurdo!”, escreveu um.

Qual a diferença entre racismo e injúria racial?

O crime de injúria racial está previsto no artigo 140, 3º parágrafo do Código Penal e prevê de 1 a 3 anos de reclusão, além de multa. Segundo o regulamento, injuriar corresponde a ofender alguém por conta de sua cor, etnia, religião, origem ou raça.

Já o racismo, previsto na Lei 7.716/1989, acontece quando um indivíduo agride uma pessoa ou coletivo, discriminando-os por conta de sua etnia. Sendo assim, o racismo dirige-se a um grupo completo de pessoas e englobam infrações mais amplas. Como exemplos pode-se citar o impedimento ao acesso às entradas sociais em edifícios, negar ou impedir que o indivíduo em questão consiga emprego etc.

Como posso denunciar estes crimes?

Para se proteger deste tipo de violência, a vítima pode denunciar presencialmente ou online.

Caso o crime esteja acontecendo em tempo real, o indivíduo pode chamar a polícia pelo 190. A entidade pode conter a agressão, e até mesmo levar o criminoso preso em flagrante.

Se o crime já tiver acontecido, vale procurar o posto policial mais próximo para registrar um boletim de ocorrência com o máximo de detalhes possíveis. Vale fornecer também nomes e contatos de quem testemunhou o acontecido.

Pela Internet

A vítima também pode denunciar os crimes de injúria racial e racismo por meio do site da Secretaria da Justiça e Cidadania, pelo Portal SP156 e pelo Safernet.

Por telefone

Já pelo telefone, é possível denunciar as infrações pelo Disque Direitos Humanos. Para isso, basta teclar o número 100.

Quem reside na cidade de São Paulo também pode apresentar a queixa pela Central 156.