Candidato a premiê britânico Rishi Sunak mira China em disputa pela liderança

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-ministro das Finanças britânico Rishi Sunak
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

LONDRES (Reuters) - O ex-ministro das Finanças britânico Rishi Sunak disse nesta segunda-feira que a China representa a maior ameaça ao Reino Unido e à segurança mundial neste século, definindo seus planos para lidar com Pequim na mais recente frente na batalha para se tornar primeiro-ministro.

Sunak e a secretária de Relações Exteriores, Liz Truss, estão travando uma disputa cada vez mais divisiva pela liderança do Partido Conservador para substituir Boris Johnson depois que uma rebelião contra seu governo o forçou a dizer que deixaria o cargo.

Truss está à frente nas pesquisas entre os membros do Partido Conservador que escolherão seu novo líder e o próximo primeiro-ministro do Reino Unido, mas Sunak espera que semanas de palanques e debates ajudem sua campanha antes do resultado da votação previsto para 5 de setembro.

"A China é a maior ameaça de longo prazo ao Reino Unido e à segurança econômica e nacional do mundo", disse Sunak em comunicado.

"Por muito tempo, políticos no Reino Unido e em todo o Ocidente estenderam o tapete vermelho e fecharam os olhos para as atividades e ambições nefastas da China. Vou mudar isso no primeiro dia como primeiro-ministro."

Um porta-voz da campanha de Truss disse que a secretária de Relações Exteriores "fortaleceu a posição britânica sobre a China" e "ajudou a liderar a resposta internacional ao aumento da agressão chinesa".

"Isso só continuará quando ela se tornar primeira-ministra e buscar expandir sua rede de liberdade em todo o mundo", afirmou o porta-voz.

(Reportagem de Elizabeth Piper)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos