Candidatos à presidência se posicionam sobre temas relacionados ao racismo

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 13.09.2022 - Porta-voz de Lula, a ex-ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (2015-2016) Nilma Gomes. (Foto: Marcelo Chello/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 13.09.2022 - Porta-voz de Lula, a ex-ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (2015-2016) Nilma Gomes. (Foto: Marcelo Chello/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Representantes das campanhas dos postulantes à Presidência da República de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) contaram, durante sabatinas promovidas pelo jornal Folha de S.Paulo na última semana, o que os candidatos pensam sobre alguns temas relacionados ao racismo e à vida em geral da população negra.

Porta-voz de Lula, a ex-ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (2015-2016) Nilma Gomes afirmou que Lula quer implementar políticas públicas pensando nos recortes de raça e gênero.

Nilma também defendeu que empresas privadas que busquem ter mais diversidade tenham algum tipo de incentivo do governo. Ela foi sabatinada na terça-feira (13).

No dia seguinte, Nestor Neto, presidente nacional do MDB Afro e candidato a deputado federal pela Bahia, membro da campanha de Tebet, disse que as políticas que a senadora pretende implementar na segurança pública, notadamente o combate ao encarceramento em massa —67,5% dos 820 mil encarcerados do Brasil são negros, de acordo com o 16º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado neste ano—, beneficiariam a população negra.

Medidas contra o desemprego também teriam impacto maior sobre o grupo, já que é o que mais afetado pelo problema. "Se a proposta está pautada nesses temas, evidentemente o governo dela será lastreado em políticas voltadas aos negros", disse.

No mesmo dia, a Folha de S.Paulo também recebeu Ivaldo Paixão, representando a campanha de Ciro Gomes.

Presidente nacional do movimento negro do PDT, ele afirmou que Ciro deve mexer na Lei de Drogas, o que acarretaria numa diminuição no número de negros presos e mortos. O grupo é a maior vítima da violência no país e representa 84% dos mortos pela polícia, segundo o anuário.

As entrevistas duraram 45 minutos cada e foram conduzidas por Tayguara Ribeiro, repórter de política do jornal. Elas foram gravadas e disponibilizadas no site da Folha de S.Paulo e em seu canal no YouTube.

O jornal convidou para as sabatinas as campanhas dos quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas. A equipe do presidente Jair Bolsonaro (PL) foi procurada, mas não respondeu.

*

COTAS

- Nilma Gomes, representante de Lula

Defende não só a continuidade da política, mas também sua ampliação. Diz que práticas podem chegar a outras instâncias, como os programas de pós-graduação

- Ivaldo Paixão, representante de Ciro

A favor. Quer projeto para acompanhar a jornada dos cotistas na universidade e programa de renda específica para eles. Defende, também, cotas na pós-graduação

- Nestor Neto, representante de Tebet

Afirma que a candidata é totalmente a favor das cotas raciais e que há possibilidade de o instrumento ser implementado também na pós-graduação

EFEITO DA VIOLÊNCIA SOBRE NEGROS

- Nilma Gomes, representante de Lula

Implementação de sistema único de segurança pública e políticas de prevenção à vulnerabilidade e à violência da juventude negra; é contra a liberação irrestrita de armas de fogo

- Ivaldo Paixão, representante de Ciro

Critica o auto de resistência [quando um policial alega legítima defesa após matar um suspeito] e propõe revisão da Lei de Drogas; é contra liberação de armas, mas entende que há exceções, como para a proteção em zonas rurais

- Nestor Neto, representante de Tebet

Quer política social forte para evitar que pessoas fiquem vulneráveis e programa nacional integrado para o combate à violência, que possa servir "tanto para o Acre quanto para São Paulo"

DESEMPREGO DA POPULAÇÃO NEGRA

- Nilma Gomes, representante de Lula

Quer programas de qualificação profissional gratuitos, o que beneficiaria a população negra, e ampliação da lei 12.990, que reserva vagas a negros em concursos públicos federais

- Ivaldo Paixão, representante de Ciro

Foco da campanha é voltar a incentivar a indústria e oferecer isenção de impostos às empresas que façam recortes raciais em seus processos de contratação

- Nestor Neto, representante de Tebet

Maior questão é formação. Quer ensino integral desde a pré-escola; por outro lado, qualificar desempregados levando em conta diferenças geográficas dos estados

SAÚDE

- Nilma Gomes, representante de Lula

Defende a ampliação da política nacional de saúde integral da população negra, projeto criado durante governo petista, e coordenação com outras áreas, como a do direito das mulheres

- Ivaldo Paixão, representante de Ciro

Quer atacar problemas como violência obstétrica, que afirma ser mais forte contra negros; caminho é trabalhar questão e destruir estereótipos desde a universidade

- Nestor Neto, representante de Tebet

Defende unidades de saúde de referência nas comunidades mais vulneráveis, inclusive quilombolas, e assim combater, por exemplo, a anemia falciforme, mais presente em negros