Candidatos intensificam ataques a adversários na briga pelo segundo turno

·1 minuto de leitura

A menos de 20 dias do primeiro turno das eleições municipais, as propostas perderam espaço na propaganda dos candidatos na TV e deram lugar a tentativas de desconstruir os adversários em crescimento. Em muitas inserções, não há sequer menção do candidato responsável pelos ataques — os dados da coligação aparecem apenas em letras miúdas, uma exigência da legislação eleitoral.

No Rio, Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos), que iniciaram a campanha na frente, eram os principais alvos, mas, nesta semana, ganharam a companhia de Martha Rocha (PDT), que cresceu e está numericamente empatada com Crivella em segundo lugar, de acordo com a última pesquisa Datafolha. Já em São Paulo, Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição e líder nas pesquisas, é atacado por Celso Russomanno (Republicanos), em queda, e Márcio França (PSB), que tenta uma vaga no segundo turno.