Cannes serve palco para protesto por aborto legal na Argentina

Um grupo de ativistas a favor do aborto legal na Argentina realizou um protesto no tapete vermelho do Festival de Cannes, aproveitando a exibição do documentário "Que sea ley", de Juan Solanas, em 18 de maio de 2019.

Um grupo de ativistas a favor do aborto legal na Argentina realizou neste sábado um protesto no tapete vermelho do Festival de Cannes, aproveitando a exibição do documentário "Que sea ley", de Juan Solanas.

Agitando lenços verdes, marca característica do movimento, a equipe do filme e dezenas de ativistas argentinas pediam pelo direito a um "aborto legal seguro e gratuito" no país, onde esta prática só é permitida em casos específicos.

Antes da exibição do documentário de Solanas, que apresenta vários depoimentos de mulheres a favor do aborto, as manifestantes exibiam um cartaz em memória de Ana María Acevedo, falecida há 12 anos e um caso emblemático da campanha.

O cineasta Pedro Almodóvar e a atriz Penélope Cruz mostraram apoio à causa exibindo um lenço verde poucas horas antes do protesto.

Na sala de projeção onde o filme foi exibido, foram colocados lenços verdes em todos os assentos, conforme constatou uma jornalista da AFP.

Em 2017 e 2018, Buenos Aires foi palco de grandes manifestações a favor da legalização do aborto. O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados, mas não passou pelo Senado.