Cano marca duas vezes, e Fluminense vence confronto direto por Libertadores com Corinthians

O Fluminense entendeu que a partida contra o Corinthians era um “jogo de seis pontos”. Em campo, deu o recado: estarei na Libertadores do próximo ano. Se matematicamente as chances eram de 99%, agora só um desastre fará a equipe de Germán Cano ficar de fora. Com dois gols na vitória por 2 a 0, ontem, o argentino foi o responsável por deixar o tricolor muito próximo de garantir vaga na competição internacional.

— O time jogou muito bem hoje. Aqui é muito dificil jogar, mas tivemos forças e vencemos o jogo — declarou Cano.

Diferentemente da partida válida pela Copa do Brasil, o Fluminense teve uma atuação muito confortável em São Paulo. Não pareceu sentir a pressão de um estádio lotado ou da importância que os pontos em jogo valiam para a tabela do Campeonato Brasileiro. De quebra, foi ajudado pelas circunstâncias. O alvinegro não contava com o atacante Yuri Alberto, que foi expulso diante do Santos na rodada anterior, e perdeu logo no primeiro lance o também atacante Gustavo Mosquito, que sentiu uma lesão no joelho direito.

Neste meio tempo, veio o gol tricolor. Escanteio cobrado por Jhon Arias, bola desviada e Germán Cano abriu o placar. Minutos depois, mais um problema para o Corinthians: Renato Augusto sentiu uma lesão muscular e precisou ser substituído por Giuliano. Assim, o clube paulista fez duas substituições antes do intervalo.

Na volta para o segundo tempo, outra troca: Bruno Méndez entrou no lugar de Fabián Balbuena, que também sentiu um desconforto muscular. Não havia como o Corinthians manter o rendimento das outras competições e claramente estava desentrosado.

Foi um prato cheio para o Fluminense aproveitar. Melhor em campo, o tricolor aproveitou a boa subida de Calegari e a bela finalização de Cano para ampliar. Ali, a vitória foi definida.

O argentino chegou a 38 gols na temporada e se tornou o segundo maior artilheiro do Fluminense em um ano no século, superando Washington Coração Valente. Ele está a um de Magno Alves, líder desta lista, que marcou 39 em 2002. A Libertadores está próxima, muito por causa do artilheiro.