Aaron Carter é encontrado morto, aos 34 anos

Cantor e produtor Aaron Carter chega ao
Aaron Carter no evento "Kings of Hustler", em Las Vegas, em fevereiro de 2022 (Foto: Gabe Ginsberg/Getty Images)

O cantor e rapper Aaron Carter foi encontrado morto neste sábado (5), nos Estados Unidos. O artista estava em sua casa, em Lancaster, na Califórnia.

Segundo informações do TMZ, que divulgou o óbito, fontes informaram que o corpo de Aaron estava em uma banheira. Forças de segurança acrescentaram ter recebido uma chamada de emergência por volta das 11h da manhã de hoje, do horário local, relatando que um homem havia se afogado na banheira.

A polícia investiga a possibilidade de um homicídio, mas as fontes do portal estadunidense também destacam se tratar de um procedimento padrão. Por ora, não há evidências do que pode ter causado a morte do artista. O artista deixa um filho, Prince.

Carreira iniciada na infância

Aaron Carter deu seus primeiros passos na música ainda na década de 1990, com seu primeiro álbum autointitulado aos 9 anos, em 1997. Na época, ele se apresentava como um cantor pop.

Em 2000, o artista lançou seu trabalho mais reconhecido, o disco "Aaron's Party (Come and Get It". Nesse período, ele fez turnês com Britney Spears e Backstreet Boys - banda de seu irmão mais velho, Nick Carter.

Anos mais tarde e diversos projetos depois, Carter passou a se apresentar como rapper.

Abuso de substâncias

Ao longo de sua vida, Carter não escondeu seus problemas com abuso de substâncias e passou por várias internações. Segundo o The Hollywood Reporter, a última tentativa foi motivada para retomar a guarda filho.

Pouco mais de um mês atrás, em setembro, o ex-ídolo teen até assustou os fãs que ligaram para a polícia achando que ele tivesse sofrido uma overdose. Na ocasião, a polícia constatou que o artista estava apenas dormindo, por isso não atendia às mensagens.

Além disso, Carter lidava com problemas de saúde como bipolaridade e esquizofrenia.