Cantor em 'Vai na fé', José Loreto se inspirou em Sidney Magal e quer fazer turnê pelo Brasil: 'Esta vida está sendo um tesão'

Antes de fazer sucesso como o Tadeu de “Pantanal”, José Loreto se dedicou dois anos à preparação de um filme em que viveria Sidney Magal. Acabou que, por conta da pandemia, o longa teve que ser adiado, e o artista deixou o elenco para entrar na novela das nove. Bem-humorado, ele compara a experiência à faculdade de Economia que cursou por quatro períodos antes de ser ator. Mas quem disse que desta vez todo o trabalho seria em vão? Em breve, veremos o ator como o cantor e dançarino Lui Lorenzo na próxima novela das sete, “Vai na fé”, que estreia no dia 16:

— Fui fazer “Pantanal”, mas em algum lugar eu sabia que usaria essa preparação. Usei muita coisa do Magal em Lui Lorenzo. Caí dentro de aulas de canto e de dança.

Além do amante latino, outros cantores nacionais e internacionais entraram na mira de Loreto na preparação para o personagem:

— Para compor a musicalidade e o carisma, bebi em várias fontes. É uma colcha de retalhos. Vou usar a meu favor a sensualidade do Magal. Muitas das minhas referências também vieram do Latino. Ele tem a música “Renata ingrata”, e meu personagem tem “Joana safadinha”. Ele canta “Festa no apê”; e Lui, “Balada lá em casa”. Também vi as séries do Luan Santana, do Luis Miguel. Ricky Martin também é uma grande referência!

Loreto diz que o personagem também tem muito dele mesmo, já que a música faz parte de sua vida como hobby desde que tinha 15 anos.

— Toco violão, gosto de compor, mas sempre foi algo muito amador. Desde os 15 anos, tenho letras que resumem minha vida. Tenho música para o nascimento da minha filha (Bella, hoje com 4 anos), para momentos marcantes. Sempre quando eu tenho uma dor, eu escrevo. Mas, pela primeira vez, estou botando para jogo (esse lado) — conta ele, que brinca: — Agora cantar e dançar virou uma obrigação! Na trilha sonora, há músicas inéditas incríveis. Mas nem vai parecer de tão chicletes que são. Essa vida está sendo um tesão. Espero fazer turnês de Lui Lorenzo pelo Brasil.

Na trama, o personagem já não está mais no auge da carreira, quando arrastava multidões para seus shows. A fase, no entanto, não abala a autoestima do cantor. E, se a novela fala de fé, o ator entrega a de Lorenzo.

— A fé dele é nele mesmo. Ele tem um ego... Uma autoestima absurda — afirma o ator, completando: — Eu também tenho autoestima. Chego ao estúdio falando “Tô lindo hoje”. Mas a do Lui Lorenzo é cem vezes maior que a minha. Se ele escuta um aplauso lá longe, já acha que é para ele.

Bonito, sedutor e mulherengo, Lui faz o sangue das mulheres ferverem por ele. Loreto comenta a sensualidade do personagem e o compara com Tadeu, que também era desejado pelas mulheres nas redes sociais:

— A sensualidade de Tadeu morava em outro lugar, na introspecção. Lui é totalmente para fora. Um pavão. O signo dele é Leão.

Namorando Rafa Kalimann, o ator afirma que ela não tem ciúme de possíveis cenas sensuais e que é uma superparceira nesse período de dedicação ao trabalho.

— Minha namorada não tem ciúme de jeito nenhum. Nós (atores) somos livros em branco para compor o que for, seja sensualidade, maldade — reflete o ator, que argumenta: — Se eu fizer um vilão, ela não vai ficar com medo de mim. Se faço um cara sexy, ela não vai ficar com ciúme. A base de tudo na nossa relação é o diálogo. Ela está participando ativamente da minha preparação e tem visto meu empenho e dedicação.