Cantora antivacina morre após contrair Covid propositalmente na República Tcheca

·2 min de leitura
Hana Horka, cantora antivacina, faleceu após contrair Covid-19 propositalmente - Foto: Facebook/Reprodução
Hana Horka, cantora antivacina, faleceu após contrair Covid-19 propositalmente - Foto: Facebook/Reprodução
  • Cantora antivacina morreu após contrair o vírus propositalmente

  • Ela chegou a comemorar a informação de que teria sido infectada

  • Filho diz que familiares tentaram convencer Hana a se imunizar

No último domingo (16), Hana Horka, cantora do grupo tcheco Asonance, aos 57 anos, faleceu por complicações relacionadas à Covid-19, a cantora que era contra a vacinação anticovid, resolveu se contaminar deliberadamente para obter o passaporte de vacinação. A informação foi compartilhada pela família na última segunda-feira (17).

O filho da cantora, Jan Rek, confirmou em entrevista à rádio pública tcheca iRozhlas, que a mãe era antivacina. Ele e seu pai, marido da cantora, tiveram a doença no final do ano passado, mas estavam completamente imunizados e não tiveram complicações.

Hana Horka decidiu, então, se expor propositalmente à Covid-19.

Nas redes sociais, a artista, que integrava uma das bandas de folk mais antigas da República Tcheca, chegou a comemorar a contaminação quando soube que estava infectada.

Sua atitude era elogiada por muitos de seus fãs e amigos que também expressaram o desejo de pegar Covid.

Dois dias antes de sua morte, a artista voltou a compartilhar informações sobre seu estado de saúde nas redes sociais, afirmando estar emocionada por ter vencido a doença. Hana também afirmou que, para comemorar, faria uma viagem "urgente" a uma praia.

No entanto, dois dias antes de morrer, a cantora começou a ter complicações. Segundo o filho, ela voltou de uma caminhada sentindo muitas dores nas costas e morreu por sufocamento em sua cama.

O filho de Hana está convencido que militantes antivacinas da República Tcheca são os principais responsáveis pela morte da mãe, ele chegou a culpar diretamente o ator Jaroslav Dušek e a bióloga Soňa Peková, representantes deste polêmico movimento, de "ter sangue em suas mãos". Hana compartilhava frequentemente publicações dos dois em suas redes sociais contra os imunizantes anticovid.

Jan também contou que ele e o pai tentaram incansavelmente convencer a cantora a se vacinar, em vão. Ele espera que, ao dividir a trágica história sobre a morte de sua mãe, possa esclarecer sobre a importância de ouvir especialistas e confiar em dados seguros sobre a vacinação.

A República Tcheca enfrenta atualmente uma nova onda da Covid-19, impulsionada pela variante ômicron. Na segunda-feira (17), 20 mil novos casos foram registrados neste país do leste europeu com 10,7 milhões de habitantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos