Cantora Duda Brack lança o álbum 'Caco de vidro', com participação de Ney Matogrosso: 'Já virou um grande amor'

·2 min de leitura

A cantora Duda Brack lançou este mês o segundo álbum de sua carreira, intitulado "Caco de vidro". Em cada pedacinho de estilhaço, é possível ver um pouquinho de cada coisa que ela reforça neste disco: as suas referências latinas, seu lado compositora mais presente do que nunca, a pauta feminista das canções e, claro, a força de sua interpretação.

Por falar em sangue latino, ela vem acompanhada pelo cantor Ney Matogrosso neste trabalho. Não só porque ele canta com ela a canção "Ouro lata", mas porque ele é lançado pelo seu selo, Matogrosso, a convite do próprio veterano.

— Fiz uma viagam para Cuba e México em 2018 e lá pensei que queria fazer um novo trabalho, mas não sabia o que era. Fui fazendo e as músicas começaram a ter uma coerência entre si. O Ney ficou sabendo que eu tava mexendo em umas músicas novas e disse para eu lançar o disco pela Matogrosso — recorda Duda, que reflete sobre ter sido adota pelo cantor: — Começou por isso, mas já virou um grande amor e uma grande amizade. Já é uma outra coisa que nem sei dizer.

No seu primeiro álbum, "É", de 2015, ela ainda não compunha, o que passou a fazer nestes últimos anos, enquanto tocou outros trabalhos, como os shows que apresentou com Chico Chico e apresentação do trio Iara Ira, ao lado das cantoras Júlia Vargas e Juliana Linhares. Aliás, compor está na lista de prioridades da artista, que lembra o momento de coragem que decidiu convidar Ney para cantar uma música de sua autoria neste disco.

— Ia convidá-lo para cantar uma música do Martins no meu disco. Aí um dia ele foi me mostrar a música que ele queria gravar no álbum dele e era essa. Pensei: "Não acredito. Mas quer saber? Vou chamar ele para cantar uma música minha. Já quero me colocar mais como compositora mesmo". O meu próximo disco deve ser só de canções minhas — explica Duda, que ainda contou com a produção do grupo BaianaSystem nesta faixa.

"Caco de vidro" era para ter saído mesmo em 2020. Mas a pandemia acabou fazendo a cantora adiar os planos um pouco mais. Curiosamente, uma das músicas que ela já tinha selecionado era "Esmigalhado", que abre o disco. A canção traz os versos "O mundo tá caindo e você não está saindo".

— Muita gente tá me perguntando se esse disco é pandêmico. Engraçado é que qualquer coisa que ouvimos, somos é induzidos a ouvir como algo sobre pandemia. Mas eu conheci essa música em 2017. É de um compositor da minha cidade (Porto Alegre) que eu não conhecia até então, o Sandro Dornelles — explica a artista, hoje com 27 anos.

Ao longo das 11 canções do álbum, Duda ainda regravou as canções "Sueño con serpientes", de Silvio Rodriguez, e "Man", de Itamar Assunção e Alzira E.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos