Cantora é vítima de agressão e injúria racial no DF: “Aprende a cantar, sua negra”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Andresa foi vítima de racismo durante show em restaurante - Foto: Reprodução/YouTube
Andresa foi vítima de racismo durante show em restaurante - Foto: Reprodução/YouTube
  • Andresa Souza, de 34 anos, foi agredida e ofendida racialmente quando cantava em um restaurante

  • Uma mulher alcoolizada reclamou que a artista não havia cantado direito a música que ela havia pedido

  • A ofensora desferiu dois tapas no braço de Andresa e disse: "Aprende a cantar, sua negra"

Uma mulher foi vítima de injúria racial e agressão no restaurante onde canta em Brasília. O caso aconteceu na última terça-feira (19) e foi relatado pelo jornal Correio Braziliense.

Andresa Souza, de 34 anos, apresentava-se quando uma das clientes do local proferiu as ofensas. “Aprende a cantar, sua negra”, teria dito a mulher antes de agredi-la fisicamente.

A vítima contou que cantava há cerca de duas horas quando os espectadores começaram a pedir músicas. A mulher requisitou uma música que já havia sido tocada, Andresa pensou e, após conversar com um garçom, decidiu tocá-la novamente.

A ofensora e suas amigas, então, foram para a frente do palco e começaram a dançar. Ao fim da música, porém, ela passou a criticar Andresa, afirmando que a cantora não sabia a letra da canção.

“Elas estavam bêbadas e, também pela idade, tentei ir levando. Mas ela foi insistindo. Chegou uma hora que ela falou que a palavra que eu errei era 'word', e eu repetia dizendo que não. E ela insistia”, relatou a artista.

Após seguir com as críticas, a mulher teria ordenado que Andresa parasse de sorrir, subiu no palco e pediu que ela aprendesse a cantar.

Antes de ser conduzida de volta à mesa, a ofensora teria dado dois tapas no braço da artista e disparado a frase: “Aprende a cantar, sua negra”.

“Eu fiquei sem entender. Falei para o Jônatas o que aconteceu e me diluí, comecei a chorar muito. Ela ficou gritando da mesa que ‘essa negra tem que aprender a cantar’ e eu só conseguia chorar”, lembrou Andresa.

Cantora denunciou a mulher

A artista foi auxiliada pelo gerente do restaurante, que encerrou o show e levou-a a um local mais calmo. A polícia foi chamada e Andresa denunciou o ocorrido.

“A cereja do bolo foi uma delas dizer que era delegada, igual a gente vê nos vídeos, mas eu disse que não interessava. Não deixem o racismo prevalecer. Quando ver alguém sendo racista, chame a polícia”, explicou Jônatas Santana, produtor musical da cantora.

A ofensora foi abordada pelos agentes, mas não foi levada à delegacia porque “não tinha condições de ir”. Andresa manifestou interesse em denunciar criminalmente a mulher.

“Com todo apoio que tenho recebido, não vou deixar barato. Por muitas vezes a gente se cala, mas com tanta gente comigo, eu vou fazer e buscar justiça em nome de tantos que não conseguiram denunciar”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos