Cantora gospel Bruna Karla é criticada após fala homofóbica: "Morte eterna, inferno"

Bruna Karla em participação no
Bruna Karla em participação no "Programa Eliana" (Foto: Divulgação/SBT)

Bruna Karla causou revolta após uma declaração homofóbica no podcast da atriz Karina Bacchi. Durante o papo, a cantora gospel afirmou que não iria ao casamento de um amigo gay. Segundo ela, o rapaz a convidou e a resposta foi: "Quando você se casar com uma mulher linda, cheia do poder de Deus, eu vou".

À vontade para falar o que pensa ao lado de Karina, que também se tornou cantora gospel, Bruna continuou narrando a conversa que teve com o amigo. Ela disse que o dia que aceitasse cantar no casamento de dois homens, teria que parar de cantar sobre Jesus.

"Aos meus queridos ouvintes homossexuais, o que Deus tem para a sua vida é libertação. O que Deus tem para a sua vida é o que ele sonhou para você. Receba todo o meu amor, o meu respeito, porque Jesus não sonhou isso para você. Lá no julgamento, quando Jesus voltar, se ele estiver, ele vai falar 'poxa, a Bruna andou comigo, ela sabia que eu estava errado, que o caminho que eu estava escolhendo era de morte eterna'. Eu chego a ficar emocionada porque se a gente abrir a nossa boca para dizer que você não vai para o céu... Gente, é morte eterna, inferno! Já imaginou viver uma condenação eterna? É para sempre que você vai viver aquilo. Acabou. É terrível. Aquele lugar é horroroso", disparou.

Nas redes sociais, Bruna Karla foi duramente criticada. Internautas chegaram a pedir uma punição. Vale lembrar que homofobia é crime no Brasil desde 2019 e discursos como o da cantora gospel alimentam uma violência que só aumenta. De acordo com dados do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em 2021, o número de ocorrências contra pessoas LGBTQIA+ cresceram 20% em relação a 2020.

Karina Bacchi lança carreira gospel (Foto: AgNews)
Karina Bacchi lança carreira gospel (Foto: AgNews)

O podcast com a participação de Bruna Karla foi gravado em dezembro de 2021, mas viralizou na noite desta quarta-feira (15), após Karina anunciar que também investirá no gospel. Em maio, ela cumpriu uma tradição do cristianismo e se batizou nas águas. Atualmente, além de produzir um podcast, a influenciadora investe na criação de conteúdo religioso para as redes sociais.

Karina se separou há um mês de Amaury Nunes, com quem se relacionou durante quatro anos. De início, o fanatismo religioso da apresentadora foi apontado como o principal motivo do rompimento, uma vez que o ex-jogador de futebol não teria se adaptado ao novo estilo de vida da mulher. Ele, porém, negou a informação.

"Muito do que vi e li, principalmente em relação ao que foi dito sobre Karina, eu afirmo que não é verdade. Nós nos separamos, sim, mas o respeito, carinho e admiração continuam. Não façam julgamentos. Só nós dois sabemos realmente tudo que passamos", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos