Cão que viralizou ao esperar dono morto em UPA reencontra família e volta para casa de onde havia fugido

·2 min de leitura
O cachorro, que se chama Max, reencontrou a família - Foto: Arquivo Pessoal
O cachorro, que se chama Max, reencontrou a família - Foto: Arquivo Pessoal
  • História do cachorro que passou semanas esperando tutor morto na UPA de Guarujá viralizou

  • A antiga dona do animal o reconheceu e foi ao canil buscá-lo

  • Max voltou a viver na casa de onde havia fugido há cerca de dois meses 

A história do cachorro que passou semanas em frente a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Guarujá, litoral de São Paulo, teve final feliz para o animal. Ele foi reencontrado por sua antiga família e voltou a viver na casa de onde havia fugido.

Os relatos sobre o cão viralizaram nas redes sociais, foram noticiados em veículos da imprensa e chegaram à família Nascimento, que reconheceu o animal pelas fotos. Tratava-se de Max, o cachorro que havia fugido de casa há cerca de dois meses.

Após a fuga, o cão passou a ser cuidado por um homem, que precisou ser internado na UPA e morreu recentemente. O animal seguiu o rapaz e ficou cerca de um mês em frente à unidade de saúde aguardando o tutor.

Segundo relatos, uma funcionária da UPA e alguns moradores até davam comida ao animal, mas não era suficiente. O estado físico do cachorro assustava, e o Canil Municipal foi chamado para resgatá-lo.

Volta para casa

Batizado como “Hashiko”, o animal foi levado para o canil, mas ficou pouco tempo por lá. Diante da dimensão que o caso tomou, Juzilaine Ricardo do Nascimento, de 28 anos, reconheceu o filhote de uma das cachorras que tem em casa.

Cahcorro passou semanas em frente à UPA - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Cahcorro passou semanas em frente à UPA - Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mulher explicou que o animal fugiu há cerca de dois meses, quando foi viajar com a família e o deixou sob cuidados da mãe.

"Acho que, em um descuido dela, ele, brincando, acabou indo pela rua e se perdeu. Quando eu cheguei, procurei em vários lugares e não achei. E depois continuamos tentando achá-lo de carro, e nada”, disse ao G1.

A mulher foi ao canil na última quinta e recuperou o cachorro, para surpresa da filha, que emocionou-se ao reencontrá-lo. "Foi emocionante. Ela falou: 'Mãe, graças a Deus que achamos ele, mas ele está tão magrinho'. E eu falei: 'Calma, vamos cuidar dele'. E o Max, quando viu a mãe e os irmãos, ficou muito feliz, foi inexplicável, ele até pulava. Está com uma cara de bem contente", relatou Juzilaine.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos