Capacidade da Alemanha de receber refugiados é limitada, diz ministro

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BERLIM (Reuters) - A Alemanha precisa enviar uma mensagem ao mundo que está chegando ao limite da sua capacidade de ajudar a Europa a lidar com o fluxo de migrantes, disse o ministro alemão de Finanças, Wolfgang Schaeuble, neste domingo, defendendo restringir a reunião de famílias de refugiados sírios. A Alemanha tornou-se um imã de pessoas fugindo da guerra e da violência no Oriente Médio. Espera a chegada de 800 mil a um milhão de refugiados e imigrantes neste ano, duas vezes mais que ano passado. "Precisamos enviar uma mensagem clara para o mundo: estamos muito preparados para ajudar, mostramos que estamos, mas nossas possibilidades também são limitadas", disse Schaeuble, em entrevista à emissora de televisão ARD. O ritmo e a escala do fluxo pressionam comunidades locais e abriram um racha entre os partidos da coalizão governista sobre a melhor maneira de lidar com a crise. As divisões foram reabertas durante o final de semana, depois que o ministro do Interior, Thomas de Maiziere, dizer que, no futuro, refugiados sírios receberiam um status diferente de refugiado e não poderiam receber membros das suas famílias, em um comunicado que ele, posteriormente, retirou. Os Social Democratas (SPD), que dividem o poder com a chanceler conservadora Angela Merkel, rejeitaram essa proposta. Schaueble, no entanto, apoiou a medida e disse que a proposta está sendo examinada em detalhes pelo governo. "Eu acho que é uma decisão necessária e sou muito a favor de concordarmos com isso dentro da coalizão", disse. (Reportagem de Caroline Copley)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos