Policial é morto em ataque com veículo no Capitólio dos EUA

Idrees Ali
·2 minuto de leitura

Por Idrees Ali

WASHINGTON (Reuters) - Um motorista jogou um veículo contra policiais do Capitólio dos Estados Unidos nesta sexta-feira, matando um e ferindo outro e forçando o Capitólio e prédios de escritórios do Congresso norte-americano a ficar em estado de alerta máximo, disse a Polícia do Capitólio.

O suspeito dirigiu um veículo contra os policiais, saiu do carro e investiu contra eles com uma faca na mão, disse Yogananda Pittman, chefe interino da Polícia do Capitólio dos Estados Unidos, a jornalistas.

A polícia respondeu atirando contra o suspeito, que morreu. Pittman disse que um dos policiais foi morto e o outro ficou ferido.

"Não parece ter relação com terrorismo, mas obviamente continuaremos investigando", disse Robert Contee, chefe interino do Departamento de Polícia Metropolitana de Washington.

Dezenas de carros de polícia, marcados e não, aceleraram em direção ao icônico prédio branco com cúpula, em uma lembrança indesejável de 6 de janeiro, quando milhares de partidários do então presidente Donald Trump invadiram o complexo.

A polícia disse ainda não saber o que motivou o agressor e não o identificou.

"Claramente, era alguém que estava tentando ativamente atingir quem quer que fosse ou o que quer que fosse --nós simplesmente não sabemos agora, então temos a responsabilidade de investigar isso para chegarmos a uma resposta. Se o ataque foi contra a polícia, ou quem quer que seja, temos a responsabilidade de descobrir isso e o faremos", disse Contee.

Todas as estradas que levam ao complexo foram bloqueadas por policiais.

Um helicóptero foi visto pairando e os observadores receberam ordem de deixar a área. Vídeos da cena mostraram o que parecia ser duas pessoas em macas sendo colocadas em ambulâncias.

Os jornalistas foram orientados a ficar longe das janelas.

Dezenas de soldados da Guarda Nacional, que estão estacionados no Capitólio desde o ataque de janeiro, rapidamente se posicionaram após o incidente. Com equipamento antimotim, eles correram para se posicionar no local e ao redor do complexo.

As autoridades começaram apenas nas últimas semanas a remover o anel externo de cerca alta com topo de arame farpado erguido ao redor do complexo do Capitólio após o tumulto de 6 de janeiro.

Esse ataque ocorreu enquanto a Câmara dos Deputados e o Senado, este presidido à época pelo então vice-presidente Mike Pence, certificava a vitória do presidente democrata Joe Biden sobre o republicano Trump nas eleições de novembro.

Na época, apoiadores de Trump gritaram palavras de ordem como "Parem o Roubo" e "Matem Mike Pence" enquanto atacavam o Capitólio e diziam que esperavam impedir a certificação eleitoral.

Biden assumiu o cargo em 20 de janeiro.

Os membros do Congresso não estão em Washington nesta sexta-feira, com o Senado e a Câmara em recesso para o feriado da Páscoa.

Biden também está fora da cidade. Ele chegou ao retiro presidencial de Camp David em Maryland no início da tarde desta sexta-feira.

(Reportagem de Idrees Ali e Patricia Zengerle; reportagem adicional de Peter Eisler, Doina Chiacu e David Brunnstrom)