Capital paulista começa a fazer enterros noturnos a partir desta quinta (25)

ALFREDO HENRIQUE
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quatro dos 22 cemitérios da capital paulista começam nesta quinta-feira (25) a ampliar em quatro horas o tempo de sepultamento nas necrópoles, que ficaram abertas até as 22h. Segundo a Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas(PSDB), passam a funcionar neste esquema, por tempo indeterminado, os cemitérios São Luiz (zona sul), Vila Nova Cachoeirinha (zona norte) São Pedro, conhecido como Vila Alpina, e da Vila Formosa, ambos na zona leste. Segundo o Serviço Funerário de São Paulo, mesmo com o mês de março ainda não concluído, até o dia 23 a cidade registrou aumento de 9,5% no número de sepultamentos, comparando os 6.632 casos deste ano, com os 6.056 do ano passado. Os números são das necrópoles públicas, privadas e do crematório. Com o aumento expressivo de mortes decorrentes da Covid-19, que nesta quarta-feira (24) ultrapassou 300 mil óbitos no Brasil, o serviço funerário do município sentiu a necessidade de ampliar sua estrutura, para otimizar os enterros diários, "a fim de amenizar o sofrimento dos familiares e garantir dignidade no momento do sepultamento", diz trecho de nota. Além de ampliar o horário de funcionamento das quatro unidades, a prefeitura também designou mais 50 sepultadores, para que auxiliem durante os enterros noturnos. Cada um dos quatro cemitérios também irá usar torres de energia, já entregues às unidades, segundo o governo municipal, para que auxiliem nos trabalhos noturnos. As demais necrópoles da cidade manterão o horário padrão, das 7h às 18h. No primeiro trimestre do ano passado, 16.939 pessoas foram enterradas nos cemitérios públicos, privados e no crematório da cidade. Entre janeiro deste ano, e o último dia 23, foram 19.273 sepultamentos, representando alta de 13,7%.