Capital paulista começa a vacinar adolescentes de 15 a 17 anos nesta segunda (30)

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.05.2021 - Vacinação com o imunizante da Pfizer, contra a Covid-19, no Allianz Parque, zona oeste de São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.05.2021 - Vacinação com o imunizante da Pfizer, contra a Covid-19, no Allianz Parque, zona oeste de São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo, gestão Ricardo Nunes (MDB), confirmou a continuidade do cronograma de imunização na cidade. Pelo calendário, jovens sem comorbidades de 15 a 17 anos serão vacinados a partir desta segunda-feira. As demais faixas ainda não foram confirmadas.

Nesta sexta pela manhã, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) não confirmava a imunização para esta faixa etária por não ter recebido as doses de vacina do governo do estado. Em contato com a reportagem, a gestão João Doria (PSDB) informou que as doses seriam entregues ainda nesta sexta. No final da tarde, a prefeitura confirmou o início da imunização para adolescentes de 15 a 17 anos para segunda-feira.

Apenas na capital paulista, o público estimado desta faixa etária é de 357.354 pessoas, segundo a prefeitura. Atualmente o município vacina adolescentes com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas entre 12 e 17 anos.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até as 13h desta sexta-feira (27), foram aplicadas 28.635 doses de vacina contra a Covid-19 nos adolescentes com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas entre 12 e 17 anos.

“O início da imunização para outras idades acontecerá de acordo com o recebimento de novas doses”, escreve a pasta em nota à reportagem. “A cobertura vacinal dos públicos elegíveis pode ser acompanhada através do Vacinômetro”, completa.

RESPOSTA

Em nota à reportagem, o Governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), por meio da Secretaria de Estado da Saúde, afirma que mantém o compromisso de vacinar os adolescentes contra a Covid-19 e que os cronogramas estão mantidos.

Além disso, o governo diz que envia doses suficientes em quantidade idêntica para aplicação de primeira e segunda dose nos públicos-alvos e em tempo oportuno para a vacinação, de acordo com o cronograma de vacinação estabelecido.

Por fim, a secretaria diz que os municípios são responsáveis por organizar a demanda local e programar eventuais calendários próprios considerando o cronograma estadual, que baliza a distribuição e logística das doses para todas as 645 cidades de São Paulo.

VACINAÇÃO

É obrigatório apresentar documentos pessoais de identificação, preferencialmente CPF e cartão SUS, além de um comprovante de residência no município de São Paulo, que pode ser impresso ou digital. No caso dos adolescentes são aceitos documentos em nome dos pais.

Os adolescentes devem ser acompanhados pelos pais ou responsável no ato da vacinação. No caso de impossibilidade desse acompanhamento, é preciso ir com um adulto e apresentar autorização assinada por um responsável.

Além disso, os adolescentes só podem ser vacinados com doses da Pfizer, único imunizante permitido para esta faixa etária, até o momento, pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O site De Olho na Fila mostra a movimentação nas unidades da rede de imunização da capital, com intuito de evitar longas filas de espera e aglomerações. Todos os endereços dos locais de vacinação estão disponíveis na página Vacina Sampa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos