Capital paulista e Santos decretam luto oficial por morte de Bruno Covas

·1 minuto de leitura

GONÇALVES, MG (FOLHAPRESS) - A capital paulista decretou luto oficial de sete dias "como expressão de profundo pesar" pela morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB).

O decreto publicado neste domingo (16) homenageia Covas e afirma que o luto foi decretado considerado "o seu comprometimento com a função pública", "sua atuação como prefeito de nossa cidade, durante a qual trabalhou incansavelmente pelo bem do povo paulistano e por todo o povo brasileiro, com empenho, dedicação, responsabilidade e sabedoria para as batalhas inerentes à gestão da maior cidade do nosso país" e a "brava luta que travou por sua saúde".

Cidade natal de Bruno Covas, a cidade de Santos, no litoral paulista, decretou luto oficial de três dias

Bruno nasceu em Santos em 1980. Ele foi enterrado neste domingo no cemitério do Paquetá, junto aos restos mortais do avô, o ex-governador Mario Covas (1931-2001), em cerimônia restrita à família do prefeito.

Em nota, Rogério Santos, o prefeito da cidade litorânea, disse que Bruno Covas deixou um legado de liderança, competência e coragem. “Um talentoso jovem santista, de berço e coração alvinegro, que enfrentou a doença de cabeça erguida, com transparência e determinação."

Santos também ressaltou que Bruno, a exemplo de seu avô, nunca abandonou a função pública porque entendeu que “a busca do bem comum é contínua”.

“Bruno nos deixa o exemplo de superação, de admirável espírito público e de amor à vida e às pessoas. Expresso meu pesar à família, a seu filho e grande companheiro Tomás e aos amigos e admiradores”, afirmou.

O Santos, time do coração do prefeito, também prestou homenagens a Bruno Covas pelas redes sociais. “Santista apaixonado, Covas foi exemplo de luta e amor à vida nessa triste batalha contra o câncer. Nossos sentimentos aos amigos e familiares.”