Chefe da máfia italiana fugitivo de prisão uruguaia é preso no Brasil

·1 minuto de leitura
Foto de Rocco Morabito tirada em 5 de setembro de 2017 após ser detido em um hotel em Montevidéu

O narcotraficante italiano Rocco Morabito, que fugiu de uma prisão no Uruguai em junho de 2019, foi capturado nesta segunda-feira na cidade de João Pessoa, informou a Polícia Federal (PF).

Morabito, 54, considerado chefe da 'Ndrangheta' (ndr: máfia calabresa), foi preso "junto a outro foragido italiano", cuja identidade não foi revelada, como resultado de "uma investigação conjunta entre Brasil e Itália", segundo comunicado da Polícia.

De acordo com a PF, Morabito é um dos criminosos mais procurados na Itália. "Há registros da ligação de Rocco Morabito com a organização do tráfico de drogas entre Brasil e Europa desde a década de 1990", explicou a PF, que anunciou para esta terça-feira uma coletiva de imprensa com detalhes sobre a operação.

O Supremo Tribunal Federal (STF) havia ordenado a prisão do fugitivo italiano. Morabito é procurado desde 1995 pela Justiça italiana, que o acusa de associação criminosa e tráfico de drogas. Ele foi condenado 'in absentia', quando o réu não está presente no julgamento, a 28 anos de prisão, mais tarde ampliados para 30 anos.

Morabito, considerado um dos 10 criminosos mais procurados do mundo, foi preso em 2017 em um hotel de Montevidéu após residir por 13 anos sob identidade falsa no balneário uruguaio de Punta del Este.

A Justiça uruguaia aprovou sua extradição para a Itália em 2018, mas, em junho de 2019, Morabito protagonizou uma notória fuga pelo telhado da Prisão Central de Montevidéu ao lado de outros três estrangeiros. Estava foragido desde então.

Em 1994, Morabito deixou Milão, onde se tornou conhecido como "rei da cocaína". Ele havia chegado à cidade aos 25 anos, proveniente de seu povoado natal, Africo, na Calábria, considerado reduto da Ndrangheta.

jm/val/dga/mvv/bn/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos