Caravana de refugiados civis sofre emboscada em cidade sitiada de Moçambique

Manuel Mucari
·1 minuto de leitura

Por Manuel Mucari

MAPUTO (Reuters) - Supostos rebeldes islâmicos atacaram uma caravana de civis refugiados, incluindo trabalhadores imigrantes, enquanto os conflitos continuam em uma cidade no norte de Moçambique que fica próxima a projetos de gás, disseram fontes de segurança e diplomáticas.

Pelo menos uma pessoa foi morta e várias ficaram feridas no ataque de sexta-feira, segundo três fontes e três organizações com funcionários dentro de um hotel onde as pessoas estavam se refugiando na cidade de Palma.

A Reuters não conseguiu verificar de maneira independente os relatos. A maioria das comunicações em Palma está desativada. Autoridades dos ministérios de Relações Exteriores, Defesa e dos governos das Províncias de Moçambique não responderam imediatamente às ligações ou estavam com os telefones desligados. A polícia nacional afirmou que estava avaliando a situação, sem dar mais detalhes.

O governo de Moçambique afirmou que as forças de segurança estavam trabalhando para restaurar a ordem em Palma, que fica próxima a projetos de gás no valor de 60 bilhões de dólares liderados por grandes empresas de petróleo, como a Total, depois de ter sofrido ataques em três frentes na quarta-feira.