Cardiff afirma que morte de Emiliano Sala afetou rebaixamento e pede indenização

·1 min de leitura
Emiliano Sala nem chegou a estrear com a camisa do Cardiff City. Foto: Cardiff City FC/Getty Images
Emiliano Sala nem chegou a estrear com a camisa do Cardiff City. Foto: Cardiff City FC/Getty Images

Embora mais de três anos tenham se passado desde o acidente fatal de Emiliano Sala, o conflito não terminou. O Cardiff City está pedindo uma indenização de mais de 80 milhões de libras esterlinas (496 milhões de reais) do clube de origem do jogador, o Nantes.

A equipe inglesa sustenta que a morte de Sala impediu a permanência na Premier League e, portanto, pediu uma indenização ao clube francês, segundo o jornal The Sun.

Leia também:

O jogador de futebol argentino foi comprado por 15 milhões em janeiro de 2019, no entanto, nunca fez sua estreia com o time britânico desde que morreu em um acidente de avião quando estava a caminho de finalizar a negociação.

Vale lembrar que o Cardiff jogou durante a temporada 2018-19 na divisão principal do futebol inglês. Para o técnico, Neil Warnock, a ausência de Emiliano Sala afetou o desempenho de sua equipe, que ficou a apenas dois pontos de uma permanência que acabou ficando com o Brighton.

O Cardiff usa o caso Carlos Tévez em 2007 como exemplo em sua reclamação, já que na época foi decidido que o West Ham violou regras sobre a propriedade de jogadores terceirizados ao contratar o argentino e isso afetou o Sheffield United, que acabou descendo.

Ao final, o Sheffield United chegou a um acordo com o West Ham, e eles concordaram com uma taxa de compensação no valor de 26,5 milhões de libras (pouco mais de 164 milhões de reais).

Agora, com um caso um pouco mais complexo, o Cardiff espera que a decisão da Corte Arbitral do Esporte seja favorável ao recurso apresentado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos