Cardiologista de Lula comandará especialistas de transição para Saúde; veja quem é

O cardiologista Roberto Kalil Filho comanda equipe de médicos que cuida de Lula (PT) (YASUYOSHI CHIBA/AFP via Getty Images)
O cardiologista Roberto Kalil Filho comanda equipe de médicos que cuida de Lula (PT) (YASUYOSHI CHIBA/AFP via Getty Images)

Roberto Kalil Filho, cardiologista de Lula (PT), vai comandar uma comissão de especialistas para assessorar na transição para o novo governo do presidente eleito. A informação é do portal G1 e foi divulgada na manhã desta quinta-feira (10).

Além de Kalil, para o grupo também foram convidados outros nomes renomados na medicina brasileira, como Drauzio Varella, Claudio Lottenberg, Miguel Srougi e Fábio Jatene.

No entanto, os especialistas não vão integrar formalmente a equipe do gabinete de transição, composta pelos ex-ministro da Saúde Humberto Costa, José Gomes Temporão, Alexandre Padilha e Arthur Chioro, mas devem apoiar na definição de prioridades para a área.

Ainda segundo o Blog da Andréia Sadi, a escolha de nomes reconhecidos pela comunidade médica e acadêmica é contrária à postura do presidente Jair Bolsonaro (PL), que manteve postura anticientífica durante todo o mandato.

No total, nove profissionais foram convidados.

Veja a lista completa:

  • Roberto Kalil Filho (Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da USP, Hospital Sírio-Libanês);

  • Giovanni Guido Cerri (Faculdade de medicina e Hospital das Clínicas da USP);

  • Miguel Srougi (Faculdade de Medicina na USP, Academia Nacional de Medicina, Instituto Criança e Vida);

  • Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho (Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da USP)

  • Fábio Biscegli Jatene (Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da USP, Academia Nacional de Medicina);

  • Claudio Lottenberg (Hospital Israelita Albert Einstein, Coalizão Saúde);

  • Drauzio Varella;

  • José Medina Pestana (Universidade Federal de São Paulo, Hospital do Rim);

  • Linamara Rizzo Battistella (Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas da USP, Organização Pan-americana de Saúde, OPAS)

Lula se emociona ao falar sobre fome

Durante o discurso no CCBB, o presidente eleito não segurou as lágrimas ao admitir que terá “cumprido sua missão se vida” se conseguir garantir que “cada brasileiro” volte a “tomar café, almoçar e jantar” em seu governo.

Aplaudido, o presidente eleito ainda afirmou que agora “é a hora dos mais necessitados” e que trabalhará para “reestabelecer a dignidade do nosso povo”.