Carla Perez relembra saída do É o Tchan: 'Como houve agressão gratuita eu pedi pra sair'

A dançarina revelou que deixou o grupo de pagode depois de ter sido agredida (Reprodução/ Instagram/ @carlaperezcpx)

Carla Perez relembrou a época em que saiu do É o Tchan, grupo de pagode no qual fez muito sucesso nos anos 90, durante uma entrevista no “Programa da Sabrina”, que foi ao ar no último sábado (21). Em um bate-papo com Sabrina Sato, a dançarina revelou que considera a saída do grupo o momento mais difícil de sua carreira.

“É uma coisa meio sem explicação até hoje, mas acho que todo ciclo tem seu tempo. E lá teve o meu. Foi curto, mas foi o suficiente. Hoje eu não estaria aqui se não fosse lá atrás. A gente teve um desentendimento. Eu era menina, muito nova e jamais iria aceitar que ninguém, muito menos homem nenhum, me agredisse. Como houve agressão gratuita eu pedi pra sair“, contou Carla Perez.

Leia mais:
Deborah Secco garante que mantém vida simples: ‘Levo minha filha à escola de ônibus’
Vladimir Brichta explica razão de não ter redes sociais: ‘Não quero ficar me expondo’

Carla Perez não revelou o autor da agressão, mas contou que ameaçou denunciá-lo mas não o fez. “A única coisa que falei com um dos donos da época, é que eu pedi a agenda pra ele. ‘Me dá a agenda agora pra eu olhar, que eu vou fazer meu último show. Fora sua agenda, pode marcar uma data pra Salvador, porque eu vou despedir na minha cidade, na minha terra. Fora isso, se você não me entregar a agenda agora, eu saio hoje, vou na delegacia e dou queixa agora do que terminou de acontecer’. Não sei se o que fiz foi certo ou não, mas preferi dessa forma. Acho que mulher nenhuma, ninguém, na verdade, merece ser agredido. Muito menos a mulher“, concluiu ela.