Carla Zambelli apaga tuítes em que mencionava a vacina Covaxin

·1 minuto de leitura

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma das principais aliadas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), apagou cinco tuítes em que mencionava a vacina Covaxin, cujo processo de importação é investigado pela CPI da Covid por suspeitas de irregularidades. Os tuítes foram recuperados pelo Projeto 7c0, que monitora mensagens apagadas de políticos com cargos públicos.

Em uma publicação do dia 3 de março, Zambelli anunciava que o governo Bolsonaro havia comprado "20 milhões de doses da Covaxin". Noutra postagem, a deputada bolsonarista destacava a autorização da Anvisa dada para importação excepcional da Covaxin, além da russa Sputnik V.

No depoimento prestado à CPI da Covid na sexta-feira, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) e seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, afirmaram que denunciaram pessoalmente a Bolsonaro suspeitas de irregularidades na compra da Covaxin.

Após a sessão, o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que a direção da comissão vai avaliar se leva ao Supremo Tribunal Federal (STF) indícios colhidos pelo colegiado de que o presidente Jair Bolsonaro cometeu o crime de prevaricação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos