Carla Zambelli exalta 'sagrada família' e ataca Alexandre de Moraes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF,  BRASIL,  29-06-2021, 12h00: A deputada Carla Zambelli (PSL-SP). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 29-06-2021, 12h00: A deputada Carla Zambelli (PSL-SP). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) escreveu e distribuiu um manifesto lido em coro na avenida Paulista para escudar "as sagradas famílias" e "o presidente eleito democraticamente" Jair Bolsonaro.

Logo depois, mirou o STF (Supremo Tribunal Federal), sobretudo o ministro que instaurou o inquérito das fake news. A parlamentar prestou depoimento à Polícia Federal como investigada. A deputada também defendeu o blogueiro Oswaldo Eustáquio e o deputado Daniel Silveira, que foram presos por decisão do ministro.

"Senhor Alexandre de Moraes, eu não tenho medo de você", disse Zambelli. "Agora, Alexandre, olha esta Paulista aqui lotada. Nós derrubamos uma presidente sem quebrar uma vidraça porque somos um povo ordeiro", disse em referência aos protestos que liderou contra Dilma Rousseff (PT) em 2016.

O colega da Câmara Marco Feliciano (Republicanos-SP) pegou o microfone para fazer um desagravo ao deputado bolsonarista preso Daniel Silveira (PSL-SP). "Em breve estará caminhando conosco", afirmou sobre quem, segundo ele, é exemplo da mordaça sobre a liberdade de expressão.

"Vivo no Brasil, quem não quer essa democracia vá pra Cuba, vá pra Venezuela", disse Feliciano.

O manifesto pede para que o presidente Jair Bolsonaro lidere "uma nova independência do Brasil". Diz ainda que "todos devem ser livres para se manifestar" e que "outras cortes queriam nossa escravidão".

Subscrito por outros 15 deputados bolsonaristas, o manifesto foi lido em voz alta em carro de som em frente ao Masp e repetido pelos manifestantes em jogral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos