Carlos Fávaro é eleito para vaga no Senado por MT até 2026

Julia Lindner
·1 minuto de leitura
Divulgação
Divulgação

BRASÍLIA - Com 26% dos votos válidos, o empresário Carlos Fávaro venceu a eleição suplementar no Mato Grosso para o Senado Federal. Ele vai assumir a vaga aberta após a cassação da juíza Selma Arruda, com mandato até 2026. Desde abril, Fávaro já ocupava o posto interinamente por ter sido um dos mais votados no pleito de 2018 que culminou na eleição de Selma.

Na eleição extraordinária deste domingo, Fávaro recebeu 25,98% dos votos; seguido por Coronel Fernanda (Patriota), 20,44%; e Nilson Leitão (PSDB), 10,98%.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato de Selma Arruda em dezembro do ano passado por abuso de poder econômico e caixa 2 nas eleições de 2018. Quatro meses depois, Fávaro conquistou na Justiça o direito de assumir interinamente o cargo considerando a vacância da chapa e por ter sido o melhor colocado após Selma na disputa.

Na época, uma nova eleição foi marcada para 26 de abril, mas o pleito acabou adiado em razão da pandemia do novo coronavírus. Até dezembro deste ano, Fávaro continuará no cargo de senador de forma provisória. O mandato definitivo inicia em janeiro de 2021, com duração de seis anos. Durante a campanha, Fávaro recebu apoio do ex-governador e ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi, do atual governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), e de integrantes do agronegócio.