Carmen Lúcia encaminha pedido de investigação de Bolsonaro por motociata em Orlando

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente Jair Bolsonaro participou de motociata em Orlando, nos Estados Unidos (Foto: AFP)
Presidente Jair Bolsonaro participou de motociata em Orlando, nos Estados Unidos (Foto: AFP)

Resumo da notícia

  • Ministra Carmen Lúcia encaminhou pedido para que a PGR investigue o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça

  • Investigação foi pedida pelo deputado Alencar Braga

  • Motivação seria motociata em Orlando, que teve participação de Allan dos Santos, procurado pela Justiça brasileira

Carmen Lúcia, ministra do Supremo Tribunal Federal, encaminhou um pedido de notícia-crime à Procuradoria-Geral da República contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro da Justiça, Anderson Torres. A motivação foi a motociata em Orlando, nos Estados Unidos, com a participação do blogueiro Allan dos Santos.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o pedido de investigação foi apresentado ao STF inicialmente pelo deputado Alencar Braga (PT-SP). O parlamentar alega que Bolsonaro e Torres tinham o dever de informar autoridades sobre o paradeiro de Allan dos Santos, que está foragido da Justiça brasileira.

“A inércia dessas autoridades contraria a Constituição Federal e o ordenamento jurídico brasileiro, mostrando o descaso com a lei e com as instituições do país”, diz Braga, no pedido revelado pelo Estadão.

Sem informar o paradeiro de Allan dos Santos, diz o deputado, tanto Bolsonaro quanto Torres poderiam responder por crimes de responsabilidade e prevaricação. “Os agentes políticos não podem ser omissos com foragidos da justiça brasileiro em defesa da propaganda ideológico do Governo Federal e muito menos como um local para troca de favores e agrados a aliados do Presidente da República”, argumenta.

Agora, a PGR deve analisar o caso e avaliar se pedirá uma abertura de investigação sobre o tema.

Allan dos Santos tem um mandado de prisão preventiva contra ele no Brasil, mas é considerado foragido. Quando Bolsonaro esteve em Orlando, o blogueiro participou da motociata, transmitiu o evento e ainda ironizou o ministro Alexandre de Moraes, do STF, responsável pelo inquérito no qual foi condenado.

“O Xandão não queria que eu participasse de motociata no Brasil. Aí o que que Deus faz? Traz a motociata pra cá”, disse durante a live nas redes sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos