Carnaval 2022: Em feriadão de Tiradentes com desfiles e sol, 95% dos turistas do Rio são brasileiros

·4 min de leitura

No feriadão de Tiradentes — data escolhida para o carnaval carioca fora de época —, turistas de diferentes perfis e sotaques aproveitam não só a folia como os cartões-postais do Rio, que, para a alegria dos viajantes, deve permanecer ensolarado nos próximos dias. A quantidade de turistas aguardada no fim de semana prolongado é grande, mas com uma diferença em relação a outros carnavais: o domínio quase absoluto de brasileiros. Apenas 5% virão de fora do país.

Excepcionalmente este ano, devido à pandemia, a data da folia no Sambódromo caiu no meio da primavera no Hemisfério Norte, ou seja, longe do período de férias e perto de outras datas comemorativas internacionais que concorrem com os desfiles. Apesar de todas as adversidades, o carnaval seduziu a italiana Katy Martoni, que planeja sair à procura dos blocos de rua. Ela visitou a Praia Vermelha, na Urca, na tarde de anteontem, acompanhada de sua amiga Thaís Dias.

— Vim por causa dela (Thaís), pois moramos juntas em Paris. Quero conhecer o carnaval e me divertir. Até agora, achei as pessoas daqui legais, divertidas e um pouco malucas — brinca.

A luxemburguesa Sonia Sturm já conhece bem o carnaval carioca. Ela vem ao Rio de seis em seis meses, de tão fascinada que é pelo Brasil. Ela levará uma amiga, a alemã Bea Laval, para conhecer a Sapucaí.

— Amo os brasileiros, e queremos sentir um pouco dessa alegria, que está faltando à Europa agora. Já é minha segunda vez no Sambódromo — conta Sonia.

De acordo com Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio (HotéisRIO), em carnavais passados o percentual de estrangeiros entre os turistas girou em torno de 20%. Apesar da presença reduzida, a expectativa do setor é grande. Presidente da entidade, Alfredo Lopes estima que os hotéis terão 85% de ocupação no feriadão, indicando um retorno gradativo aos patamares prepandêmicos, quando o percentual chegava a 98% em época de carnaval. Atualmente, a taxa está em 78%.

— É excepcional que o carnaval aconteça agora. Conseguimos emendar uma altíssima temporada prolongada no Rio, do réveillon até abril. Estamos ressurgindo das cinzas. E o melhor é que o mercado nacional vem respondendo ativamente, sendo a maioria dos turistas nacionais composta por paulistas e mineiros — diz.

Para Alfredo Lopes, o feriadão está sendo marcado pela forte presença do turismo rodoviário:

— O preço das passagens aéreas também afugentou os viajantes.

Os interesses dos turistas vão além da folia. O casal de advogados Lucas Custódio e Stephannye Gomes, que caminhava pela orla de Copacabana, na Zona Sul, na tarde de anteontem, chegou com um intuito diferente: casar. Vindos da capital de São Paulo, eles esperam cerca de 130 convidados, a maioria também paulista, para uma cerimônia no rooftop de um hotel em Botafogo no sábado.

— Gostamos muito do Rio. Conheci a cidade pelo trabalho e depois passei a vir a lazer. Nós nos conhecemos na faculdade, e, no ano passado, a pedi em casamento. Como achamos o Rio muito bonito, tivemos a ideia de vir casar aqui — conta Lucas.

Alguns dos convidados já avisaram que vão emendar o casamento com algum bloco de rua. Os noivos, porém, estão em outra sintonia.

— O “batidão” do casamento já vai ter emoção suficiente — dizem.

No extremo oposto está Misael Simsen. Apaixonado por carnaval, fã do Salgueiro, o gaúcho veio sozinho de sua cidade natal, Feliz, para ver o retorno dos desfiles. Anteontem, resolveu conhecer a Cidade do Samba, onde todas as maravilhas da Sapucaí são confeccionadas. Em frente ao barracão da Viradouro, topou com o intérprete campeão do Grupo Especial, Zé Paulo Sierra, e o cumprimentou.

— Onde eu cresci não tem muita gente que gosta de carnaval. Ainda novo, comecei a me interessar pelas vinhetas da TV Globo e por programas de rádio. Foi então que comecei a pesquisar, me inteirar. Venho para os desfiles desde 2016 — conta. — Cheguei aqui esperando ver alguma coisa pelas frestas... Mas não tudo, para não estragar a surpresa.

Para além do carnaval, outras atrações altamente “instagramáveis”, como as praias, o Cristo Redentor, Vista Chinesa e a Escadaria Selarón, no Centro, costumam agradar de gregos a baianos. O bondinho para o Pão de Açúcar chegou a preparar programação especial para o feriado, com apresentação de bloco. A maioria das atrações da cidade permanecerá aberta nos próximos dias — algumas em horário reduzido, como o AquaRio. A exceção são os museus, como o de Arte do Rio e o do Amanhã, que estarão fechados.

O feriadão aquecerá ainda o turismo fora da capital. Mesmo sem programação especial, as cidades da Região dos Lagos terão pelo menos 80% de ocupação de quartos, de acordo com a Associação de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ). Búzios já está com 93% e espera ainda mais. Segundo a prefeitura, o comércio todo sente o efeito positivo de dois feriados seguidos, reforçando a retomada do turismo. Em Cabo Frio, a expectativa é de 95% de lotação, com 225 mil turistas. O terminal de ônibus de turismo na cidade vai operar com capacidade máxima.

As temperaturas do outono também convidam ao refúgio em locais mais pacatos, como a Região Serrana. A previsão da ABIH-RJ é que os hotéis da área tenham entre 70% e 75% de ocupação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos