Carnaval 2022: Para ser a primeira a pisar no retorno da Sapucaí, idosa chegou seis horas antes da abertura dos portões

·1 min de leitura

RIO — O palco do maior espetáculo do mundo ficou vazio nos últimos dois anos. Devido à pandemia da Covid-19, os desfiles das escolas de samba do Rio foram cancelados em 2021 e adiados este ano. E esta noite, fora de época, os artistas da folia reencontraram seu palco e público após 25 meses de espera.

A ansiedade do público em voltar à Marquês era tanta que desde o início da tarde algumas pessoas aguardavam a abertura dos portões, que atrasou mais de uma hora. Salgueirense, Ruth Maria Magno, a primeira a cruzar as catracas, saiu de casa às 13h para poder ser a primeira a pisar na Sapucaí.

— Vim cedo justamente para ser a primeira e ficar lá embaixo no primeiro degrau. Foram dois anos muito tristes, como se tivéssemos abandonados. Assim que chegar é pisar com o pé direito e se benzer para ver o Salgueiro campeão — conta.

Com ingressos para todos os dias de desfile, inclusive o das Campeãs, chegar cedo para pegar o melhor lugar é rotina para Ruth há pelo menos 15 carnavais. E essa tradição proporcionou encontrar todos os anos Marcia Carvalho, de Bangu, Zona Oeste do Rio, que também preza por chegar cedo na Sapucaí. O tempo passou e hoje esse encontro voltou a acontecer. Um momento especial, principalmente para Márcia, enfermeira da rede pública de saúde e atuou na linha de frente no combate à pandemia.

— Nos encontramos aqui há pelo menos 15 carnavais. Hoje até cheguei mais atrasada, porque costumo chegar por volta das 15h. Nos ensaios técnicos também gosto de chegar bem cedo — diz Márcia, que reclamou do atraso de uma hora para a abertura dos portões, mas feliz por voltar a pisar na Sapucaí.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos