Carnaval: Anitta homenageia personagens históricas; conheça cada uma

Yahoo te conta quais são as homenageadas por Anitta em 2023

Tieta, Garibaldi e Tereshkova foram homenageadas por Anitta no Carnaval de 2023 (foto: Divulgação)
Tieta, Garibaldi e Tereshkova foram homenageadas por Anitta no Carnaval de 2023 (foto: Divulgação)

Resumo da Notícia:

  • Anitta está homenageando mulheres importantes da história

  • A cantora fará 11 apresentações e selecionou 16 looks

  • Yahoo te conta quais são as homenageadas por Anitta em 2023

Anitta já começou sua maratona de shows de Carnaval e para cada uma das 11 apresentações ela escolheu homenagear uma figura feminina importante na história no tema “Guerreiras”. Mas a homenagem não é clássica, é uma releitura autoral de quem foi aquela personagem.

Yahoo conversou com Clara Lima, a stylist que assina os looks escolhidos pela cantora, que explicou melhor a ideia das homenagens de 2023. “Ela me ligou em agosto, já com essa ideia e quatro sugestões de personagens em mente. A partir disso, minha equipe e eu começamos um intenso trabalho de pesquisa e, no total, chegamos a 24 desenhos, que Anitta reduziu para os 16 que precisava”, conta.

A pesquisa não incluiu apenas referências de moda e históricas, mas também contou com o auxílio de especialistas para evitar apropriação cultural ou outras questões. “Também não queríamos fazer algo muito fiel, como uma espécie de cosplay. Afinal, quem está ali, no palco, é a Anitta. Os looks, apesar das referências, trazem muito da personalidade dela, essa mulher que também quebra tabus, e de quem ela é como artista, uma cantora que dança, que gosta de mostrar o corpo”, completa a profissional.

Anitta sobe ao palco com seus “Ensaios”, e homenagens, em Brasília, em 21 de janeiro, Recife (28), Rio de Janeiro (29), São Paulo, em 11 de fevereiro, e Curitiba (12). O Bloco da Anitta desfila em Salvador no dia 17 no Rio de Janeiro no dia 25.

Tieta do Agreste

Anitta homenageando Tieta em Salvador (foto: AgNews/Andre Muzzel)
Anitta homenageando Tieta em Salvador (foto: AgNews/Andre Muzzel)

A personagem clássica de Jorge Amado foi a primeira escolhida por Anitta para homenagear. Com um body vermelho, acessórios com estampa de leopardo e botadas douradas animou o público de Salvador e deu o tom do que viria.

Na trama do autor baiano, a personagem é denunciada pela irmã, Perpétua, por ser uma mulher livre e se aventurar no mundo. Após apanhar de cajado do pai, ela é expulsa de casa e se esforça para vencer na vida sem a família. É quando, 25 anos depois, volta à sua cidade natal rica e poderosa e faz sua família, e a cidade, beijarem seus pés.

Marietta Baderna

Anitta homenageando Marietta Baderna no Rio de Janeiro (foto: AgNews/Webert Belício)
Anitta homenageando Marietta Baderna no Rio de Janeiro (foto: AgNews/Webert Belício)

O segundo look de Anitta foi pensado em homenagem à Marietta Baderna, a mulher que deu nome ao termo que significa confusão e problema. “Ela é uma revolucionária. Ou seja, tem tudo a ver com o conceito no qual decidimos trabalhar este ano”, contou Anitta ao Yahoo.

Marietta Baderna nasceu na Itália, em 1828, filha de uma artista e um revolucionário. Entrou na arte por meio do balé, aos 12 anos de idade. Veio para o Brasil em 1849, quando o país era ainda um conservador império escravocrata governado por Dom Pedro II.

Baderna não era revolucionária somente em suas orientações políticas, mas também em seus costumes. Apreciadora de festejos populares, do álcool e do sexo, por mais que dançasse nos salões mais tradicionais, a jovem gostava mesmo era da rua, onde conheceu a resistência dos escravos e, principalmente, que se apaixonou pelas danças que coreografavam tal resistência nos corpos das mulheres negras e assim, aos poucos, foi mudando sua forma de dançar e se tornando uma bailarina do povo.

Valentina Tereshkova

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A primeira homenageada que não tem ligação com o Brasil, Valentina foi a primeira mulher a ir para o espaço e marcou seu nome na história. Com um look prateado e com nuances de holografia, Anitta subiu ao palco em Florianópolis bem futurista.

Tereshkova foi engenheira de formação e após três anos de formada se tornou a primeira cosmonauta soviética a sair da atmosfera da Terra. O fato aconteceu em 1963, sozinha na missão Vostok 6. Ela ficou cerca de 70 horas viajando e deu 48 voltas na órbita. O programa espacial dos Estados Unidos só enviou uma mulher ao espaço 20 anos depois.

Anita Garibaldi

Anitta homenageando Anita Gabribaldi em São Paulo (foto: AgNews/Van Campos)
Anitta homenageando Anita Gabribaldi em São Paulo (foto: AgNews/Van Campos)

A ícone da revolução farroupilha foi representada no primeiro show do Ensaio da Anitta em São Paulo, a cantora abriu uma data extra após os ingressos esgotarem. Para a homenagem a stylist apostou em um corset com pedraria acompanhada por uma calça no estilo bombacha com recortes no bumbum e uma blusa transparente. Calcinha vermelha, lenço no cabelo e pescoço completam a fantasia.

Garibaldi foi uma das mais importantes revolucionárias brasileiras, e ainda lutou em guerrilhas na Itália ao lado do marido. A revolução farroupilha pregava a separação do Rio Grande do Sul do Império Brasileiro e Anita lutou com bravura até carregando e disparando canhões. Foi capturada pelas tropas do Império, mas conseguiu fugir nadando pelo rio Canoas enquanto estava grávida do primeiro filho e saiu do país.

Barbarella

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A personagem dos quadrinhos italianos ganhou vida em 1968 com o filme, também italiano, homônimo e protagonizado pela icônica Jane Fonda. Vivendo uma guerreira astronauta que é enviada em uma missão para garantir a paz no universo, Barbarella é seduzida por uma humano que a apresenta a uma nova forma de fazer sexo.

Esperta, e com a ajuda de um anjo, ela constrói uma máquina que mata de prazer quem é colocado dentro dela. A personagem se tornou uma ícone feminina e feminista por sua liberdade. Anitta apostou na sua representação de Barbarela no show que fez em Brasília.