Carnaval deste ano deve ter 9% mais desfiles de blocos em relação ao ano anterior

Renan Rodrigues

RIO — O carnaval deste ano deverá gerar uma movimentação econômica superior a R$ 4 bilhões na cidade, segundo estimativa da Riotur. O impacto econômico da folia de 2018 e 2019, respectivamente, foi de R$ 3 bilhões e R$ 3,78 bilhões. A ocupação hoteleira da cidade para a folia já está em 68% — em 2019, foi de 90% durante os dias do carnaval. A expectativa é que o município receba 1,9 milhão de turistas este ano, crescimento médio de 11% em relação aos 1,7 milhão de visitantes que estiveram no Rio no mesmo período em 2019. São 543 desfiles de blocos pré-aprovados, número 9% superior ao de 2019.

Os dados foram apresentados pela Riotur, a empresa municipal de turismo, em um evento no Copacabana Palace na manhã desta quarta-feira. O prefeito Marcelo Crivella não participou.

— No ano passado foram sete milhões de foliões no carnaval. Esse ano a nossa expectativa é que vai aumentar — projeta o presidente da Riotur, Marcelo Alves, que, otimista, acredita que este será o maior carnaval da história da cidade: — Sem dúvida alguma é o maior (carnaval) em números. São mais de 1,9 milhão de turistas na cidade. A ocupação hoteleira está em 70% e chegará a 100%. Já temos confirmação da ABIH que é o melhor ano da história. Mais de R$ 4 bilhões de movimentação econômica.

O presidente do órgão espera que outros apoios cheguem para ajudar a financiar o carnaval, seja do estado ou do governo federal. Segundo ele, o investimento da prefeitura em toda a operação — incluindo blocos e Sapucaí — é de R$ 100 milhões, sendo R$ 28 milhões obtidos através da venda do caderno de encargos. Durante a conversa com jornalistas, Alves rebateu a crítica do subsecretário estadual de Grandes Eventos da Casa Civil, Ruan Lira, publicada na coluna de Ancelmo Gois no GLOBO desta quarta-feira.

Ruan Lira, que quando era secretário estadual de Cultura chegou a visitar quadras de escola de samba e a prometer ajuda às agremiações, afirmou que tenta captar R$ 20,5 milhões com o setor privado, em troca de incentivos fiscais, para apoiar os desfiles na Marquês de Sapucaí. Lira disse que corre contra o tempo "para evitar que Marcelo Crivella massacre o carnaval". Questionado sobre essa declaração, o presidente da Riotur diz que aguarda o apoio de outros órgãos e que "tentar todo mundo tenta" e que será "o primeiro a aplaudir" caso a prometida ajuda aconteça:

— A relação com o governo do estado sempre será respeitosa e amistosa. Lamento profundamente críticas ao prefeito. São R$ 100 milhões investidos no carnaval. Isso não é apoiar o carnaval? Eu espero mais apoio dos outros governos. Tentar todo mundo tenta. Eu serei o primeiro a aplaudir (se conseguir o patrocínio). Espero mais apoio, mais investimentos. Na divisão de impostos (arrecadados) tem a parte municipal, estadual e federal. Se ele conseguir patrocínio pode me cobrar que eu serei o primeiro a aplaudir.

1542