Carnaval: mais uma noite de festas com aglomerações que continuam até a manhã desta terça-feira

Leonardo Sodré
·2 minuto de leitura

A terceira noite do carnaval com folia cancelada pela pandemia foi de aglomeração, música alta e desrespeito às regras sanitárias na Avenida Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, e na Zona Sul do Rio. Há registros de festas que seguiram até a manhã desta terça-feira.

Nas areias de Ipanema, a Guarda Municipal interrompeu uma festa que acontecia na altura da Rua Farme de Amoedo. A Rua Dias Ferreira, no Leblon, passou a madrugada lotada. Na Praça São Salvador, em Laranjeiras, centenas de pessoas se reuniram cantando e fazendo batucada.

O Globocop, da Tv Globo, flagrou uma festa superlotada em uma casa no Vidigal, na Zona Sul, na manhã desta terça-feira.

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) diz que aplicou 47 multas e interditou 24 estabelecimentos no Rio desde o início do feriado. As ações de ordem pública para fazer cumprir o decreto que limita a circulação de pessoas no Rio durante o feriado de carnaval não parecem surtir efeito em quem resolveu negar a realidade de que a pandemia ainda não acabou. Pelo terceiro dia seguido, a Avenida Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, ficou cheia. Centenas de pessoas passaram a noite reunidas em frente a bares próximos à Avenida Comandante Júlio de Moura, algumas dançando ao lado de caixas de som portáteis. Quase ninguém usava máscara e respeitava o isolamento.

Um grupo de três mulheres, que usavam máscaras quando chegaram ao local, logo tiraram a proteção depois de saltarem do veículo de aplicativo que as deixaram no local.

— Vamos tirar isso, porque não vamos chegar lá feias — justificou uma das mulheres para as outras que a acompanhavam antes de seguirem andando em direção à aglomeração.

Em frente a restaurantes, que usavam cercados para limitar a presença de clientes, alguns grupos chegavam com combos de energético e gim, e consumiam no local. Um dos frequentadores, com um cavaquinho, improvisou uma roda de samba que reunia dezenas de pessoas em volta cantando em coro. Enquanto a equipe do EXTRA esteve no local, apenas um carro da PM permaneceu estacionado no início da avenida. Não havia presença de agentes municipais.