Carrefour pede desculpas após esconder corpo de colaborador que morreu em loja

·1 min de leitura
Carrefour teria mantido o corpo sob os guarda-sóis enquanto a loja permaneceu aberta. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Carrefour teria mantido o corpo sob os guarda-sóis enquanto a loja permaneceu aberta. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O Carrefour pediu desculpas pela “forma inadequada” como tratou a morte de um funcionário em uma unidade em Recife. Moisés Santos, colaborador do Carrefour, teve um infarto na manhã de sexta-feira, 14, e morreu no local. A loja seguiu funcionando e o corpo foi escondido com guarda-sóis.

“A empresa errou ao não fechar a loja imediatamente após o ocorrido à espera do serviço funerário, bem como não encontrou a forma correta de proteger o corpo do Sr. Moisés”, diz a nota oficial emitida pelo Carrefour.

Na nota, esclarecem que, quando o colaborador começou a passar mal, o SAMU foi acionado e foram seguidos “todos os protocolos para realizar o socorro rapidamente. Após o falecimento, seguimos a orientação de não retirar o corpo do local”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Após o ocorrido, o Carrefour afirma que mudou as orientações para situações similares. Agora, é obrigatório que a loja seja fechada, “com o objetivo de trazer mais sensibilidade e respeito ao conduzir fatalidades”.

Leia também

A empresa ainda diz que está em contato com a família de Moisés Santos para “apoiá-los no que for necessário”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos