“Carrego um coração artificial”: deputado francês fala das sequelas da Covid para defender vacinação obrigatória

·2 min de leitura

O testemunho dado por um deputado na Assembleia Nacional na segunda-feira (3) chamou a atenção da França. Durante os debates sobre um projeto de lei que pretende exigir a vacinação contra a Covid para diversas atividades no país, o político de 53 anos que usa hoje um coração artificial como sequela da Covid se enfureceu contra quem considera a vacinação como uma questão de liberdade.

“A liberdade é um conjunto de deveres e de direitos, um equilíbrio justo. Minha liberdade, vejam, hoje é esta aqui. São 30 centímetros de cabos e três quilos de material que eu carrego 24h por dia até o final da minha vida”, discursou Raphaël Gérard, mostrando a bolsa colada ao corpo em que leva seu coração.

“Esta é a realidade, é a minha e a de dezenas de milhares de pessoas neste país cujas vidas foram viradas de cabeça para baixo por causa de uma pandemia”, afirmou, em resposta aos deputados que questionam a exigência da vacinação para a entrada em cafés, restaurantes ou trens de média e longa distância.

O representante governista (República em Marcha) foi vítima da Covid no início da pandemia, descobriu ter contraído o coronavírus em 10 de março de 2020. Dois dias mais tarde, ele estava internado em uma UTI.

Em decorrência da doença e de um longo período de internação, ele carrega ainda hoje sequelas severas da Covid no seu sistema respiratório e cardiovascular.

Diante da Assembleia Nacional, Gérard lembrou que milhares de pessoas que convivem com as sequelas da Covid tornaram-se mais frágeis e correm risco diante de novas ondas da epidemia no país.

“Quando olhamos quem está hoje na UTI, temos uma parte importante de não vacinados, 80%, e 20% de gente frágil que, como eu, não têm vontade de reviver isso”, desabafou.


Leia mais

Leia também:
Ômicron perturba campanha presidencial francesa, mas pode ser luz no fim do túnel da pandemia
Surto de Covid interrompe cruzeiro e obriga 3 mil turistas a desembarcar em Lisboa
Deputados do partido de Macron são ameaçados de morte por apoio a passaporte vacinal

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos