Carrinhos elétricos, um novo jeito de visitar o Jardim Botânico

Larissa Medeiros* e Maíra Rubin
·2 minuto de leitura

RIO — Mesmo quem já passeou pelas áreas arborizadas do Jardim Botânico do Rio poderá vivenciar uma nova experiência por suas alamedas repletas de histórias. Desde ontem, a instituição de pesquisa passou a oferecer visitas guiadas a pé ou em carrinhos elétricos, mas só nos fins de semana.

— Esses serviços aproximam o público da história e do trabalho realizado no Jardim Botânico. Conhecimento precisa ser compartilhado e vivenciado para promover pertencimento e engajamento — diz Ana Lúcia Santoro, presidente do parque.

Poderão ser feitos dois tipos de visitas motorizadas. Na circular, que custa R$ 30 por pessoa, o frequentador terá a oportunidade de desfrutar do transporte durante todo o dia. Já o segundo modelo, o premium, atenderá até seis pessoas do mesmo grupo por uma hora, ao preço de R$ 300. A pé, o passeio sai a R$ 20.

De Goiânia, Vilar de Faria Albernaz Neto, que está com a família no Rio, visitou ontem pela primeira vez o Jardim Botânico:

— Como o lugar é bem grande, o carrinho ajuda, e o passeio é bem agradável. Durou pouco mais de uma hora, mas achei o preço bem salgado.

O veículo da linha circular levará somente cinco pessoas por vez durante a pandemia. Nessa modalidade, o desembarque é obrigatório em sete paradas: Antigo Engenho, Bromeliário, Parque Infantil, Chafariz das Musas, Pacheco Leão 101, Lago do Pescador e Jardim Japonês. As pulseiras serão limitadas a 70 na parte da manhã e a 70 à tarde. Os carros passaram pelas estações a cada 15 minutos. Todos eles serão higienizados pelo próprio condutor a cada término de circuito.

Se o visitante quiser optar por usar o mesmo veículo do início ao fim da visitação, o modelo premium pode corresponder mais às expectativas, com o percurso pelos principais destaques do parque.

— Com o auxílio dos carrinhos, é possível explorar a extensa área do arboreto, com mais rapidez e comodidade, especialmente por quem tem alguma dificuldade de locomoção — ressalta Ana Lúcia.

Na pandemia, os passeios precisam ser agendados pelo site agendamentovisita.jbrj.gov.br. Os ingressos não estão incluídos na tarifa da visita guiada. A entrada custa R$ 15 (inteira), e crianças de até 5 anos não pagam.

*Estagiária, sob a supervisão de Milton Calmon Filho