Carro-bomba mata 12 pessoas em Cabul

Pessoal de segurança e investigadores se reúnem no local onde o carro bomba que matou pelo menos sete pessoas explodiu em Cabul

Ao menos 12 pessoas, incluindo três crianças, morreram nesta quarta-feira na explosão de um carro-bomba em Cabul, que também deixou 20 feridos, de acordo com um balanço atualizado divulgado pelo ministério do Interior.

O atentado, executado por um micro-ônibus repleto de explosivos, tinha como alvo um veículo de uma empresa de segurança estrangeira chamada GardaWorld, afirmou o porta-voz do ministério, Nasrat Rahimi.

"Doze pessoas, entre elas três crianças, morreram, e 20 ficaram feridas, incluindo quartro funcionários da GardaWorld", afirmou outra porta-voz, Marwa Amini.

A explosão ocorreu às 07H25 (23H55 de Brasília de terça) no setor PD15 (norte), na área do ministério do Interior, informou Rahimi.

O ataque aconteceu um dia depois do anúncio do presidente afegão, Ashraf Ghani, sobre a intenção de libertar três prisioneiros talibãs importantes em uma aparente troca por dois professores estrangeiros sequestrados por insurgentes em 2016.

Entre os prisioneiros talibãs que devem ser liberados está Anas Haqqani, filho do fundador da rede Haqqani, Jalaludin Haqani, um importante braço da rebelião talibã e responsável por vários atentados contra Cabul e seus aliados da Otan.