Carro desgovernado invade creche na zona leste de São Paulo

ALFREDO HENRIQUE
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Parte do muro de uma creche conveniada à Prefeitura de São Paulo foi destruído, após o motorista de um carro perder o controle do veículo e colidir contra a estrutura, no início da manhã desta quinta-feira (12), na Vila Matilde (zona leste da capital paulista). O condutor fugiu do local. Segundo a polícia, houve uma briga em uma choperia da região, provocando correria. Uma das pessoas que saíram às pressas do local foi um menor de 15 anos, flagrado por investigadores do 21º DP (Vila Matilde) dirigindo sozinho um Hyundai Azera preto, pertencente à mãe. Os policiais investigavam roubos de veículos na região e encontraram o adolescente por acaso. Ao ser abordado, o menor comentou sobre a briga e acrescentou que um amigo, não identificado, havia batido com um Volkswagen Jetta contra o muro do Centro Educacional Infantil Salesiano Domingos Savio. O homem estava acompanhado da mulher, dona do carro, segundo a polícia. Ninguém se feriu. Na delegacia, a dona do Jetta afirmou que o companheiro não tem carteira de habilitação. Ela acrescentou que o homem perdeu o controle do carro e bateu contra o muro, após ambos saírem da choperia, por causa da briga. A mãe do menor flagrado ao volante também compareceu ao distrito policial, onde foi responsabilizada pelo fato de o filho guiar um carro, sendo menor de idade. A reportagem entrou em contato com a choperia onde teria acontecido a briga, mas não teve resposta até a publicação desta reportagem. Pelo horário em que supostamente ocorreu o tumulto, o estabelecimento descumpriu decreto que determina 23h como horário limite de atendimento ao público em bares e restaurantes por causa da pandemia do novo coronavírus. A Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), afirmou que além do muro, a parede de um banheiro também foi danificada em decorrência da colisão. "Havia um segurança no local, que felizmente ele não foi atingido", diz trecho de nota. O governo municipal acrescentou ainda que a unidade é usada por filhos de funcionários de serviços essenciais no combate à Covid-19. "O atendimento foi suspenso no dia de hoje [quinta-feira] e a direção registrou um boletim de ocorrência. A mantenedora está verificando os danos e iniciará os reparos necessários nos próximos dias".