Carro do prefeito de Guaratuba é atingido por deslizamento em rodovia do Paraná

Deslizamento de terra causa acidente na BR-376 em Guaratuba (Foto: Reprodução/ Redes sociais)
Deslizamento de terra causa acidente na BR-376 em Guaratuba (Foto: Reprodução/ Redes sociais)

O carro do prefeito de Guaratuba, no litoral do Paraná, perto da divisa com Santa Catarina, foi atingido na noite desta segunda-feira (28) por um deslizamento de terra que interditou as duas vias da rodovia BR 376, na altura do km 669.

O deslizamento foi provocado pelas fortes chuvas que atingem o Paraná e Santa Catarina nos últimos dias. Segundo o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (Republicanos), há informações preliminares da existência de carros soterrados no local. Não há confirmação de vítimas até o momento.

Em vídeo divulgado nas redes sociais logo após o deslizamento, o prefeito Roberto Justus (União Brasil) afirmou que a lama atingiu outros veículos que estavam na rodovia, parados, aguardando a liberação da pista pela concessionária Arteris por causa de outro desmoronamento que havia acontecido mais cedo.

Segundo ele, os carros estavam em fila, sem a possibilidade de voltar ou seguir em frente.

Equipes de bombeiros, da Defesa Civil e da concessionária prestam socorro no local.

Justus e o motorista Claudio Margarida quebraram os vidros do carro e correram pela pista após a queda da barreira.

"Uma coisa horrorosa. Uma montanha veio abaixo e nos carregou para cima dos outros carros. Nós só estamos vivos por um livramento de Deus", disse.

Os dois não sofreram ferimentos, mas o prefeito acredita que o deslizamento tenha deixado vítimas na rodovia por causa do volume de terra e da quantidade de pedras que ele viu atingirem os carros.

"A lama veio por baixo do carro e nos ergueu. Depois nos jogou para cima dos outros carros que estavam parados", relatou. "Estamos em choque. Nesse momento a gente só pensa nas pessoas que ficaram lá."

Um funcionário da Arteris levou ele e o motorista para um posto de combustíveis em Garuva (SC), a cerca de 30 km de distância. Justus gravou o vídeo enquanto aguardava familiares irem buscá-lo.

Ele decidiu mostrar que não sofreu ferimentos após receber muitas ligações e mensagens. Atordoado, o prefeito disse que não tinha mais condições de falar com ninguém.

A Polícia Rodoviária do Paraná orienta os motoristas a evitarem a circulação nas BRs 116, 277 e 376, devido ao grande volume de chuvas na região metropolitana de Curitiba e na Serra do Mar. Há risco de novos deslizamentos.

Nesta segunda, as chuvas provocaram outras quedas de barreiras além da que atingiu o carro do prefeito de Guaratuba.

Em Tijucas do Sul, no Paraná, um deslizamento causou congestionamento de três quilômetros devido à interdição da BR 376, no km 662, entre 16h e 18h.

Houve bloqueio também em Campina Grande do Sul, no Paraná, no km 51 da BR 116, com 20 quilômetros de congestionamento devido a desmoronamento na pista.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

O município de Joinville, em Santa Catarina, decretou situação de emergência no fim da tarde desta segunda por causa das chuvas que alagam a cidade desde sábado (26).

Há a previsão de mais precipitações nas próximas horas. Além disso, há a preocupação de que o volume de água indicado para Curitiba provoque deslocamento e aumente o nível dos rios da região, prejudicando o escoamento.

A prefeitura instalou um abrigo emergencial na Escola Agrícola Carlos Heins Funke, na rodovia SC 418, em Pirabeiraba, devido à alta no nível dos rios, que encobriram pontes e galerias, o que impossibilita o acesso dos moradores da região. Há abrigos também nos bairros Morro do Meio e Bom Retiro.

A Defesa Civil de Santa Catarina divulgou um "aviso especial" meteorológico devido às chuvas persistentes e volumosas que devem afetar várias regiões do estado durante a semana.

De acordo com o meteorologista Murilo Fretta, existe risco alto de deslizamentos, enxurradas e alagamentos nas regiões do Alto Vale, Médio Vale do Itajaí e Litoral Norte.

A partir desta terça (29), um sistema de baixa pressão que traz umidade do oceano para o continente deve se intensificar e aumentar as condições de risco em todo o litoral catarinense.

São esperados acumulados superiores a 200 mm no período, segundo a Defesa Civil.