Carros-bomba matam pelo menos 35 e destroem casas na Somália

Por Abdi Sheikh

MOGADÍSCIO (Reuters) - Dois carros-bomba detonados por militantes do Al Shabaab mataram pelo menos 35 pessoas, incluindo oito indivíduos de uma mesma família, e feriram outras 40 pessoa, um policial sênior disse.

O ataque na cidade de Mahas foi o mais recente de uma série de ataques lançados pelo afiliado da Al Qaeda, Al Shabaab, desde que as forças do governo e as milícias de clãs aliados começaram no ano passado a expulsar os insurgentes do território que controlavam há muito tempo.

"A maioria dos mortos são civis. São mulheres e crianças", disse Hassan-Kafi Mohamed Ibrahim, vice-comissário de polícia do Estado de Hirshabelle, à Reuters.

"Apenas uma criança sobreviveu de uma família de nove membros. Outras famílias também perderam metade de seus membros. Os dois carros-bomba reduziram a cinzas muitas casas de civis."

O comissário do distrito de Mahas, Mumin Mohamed Halane, disse à rádio estatal que uma bomba atingiu sua casa e outra a casa de um parlamentar federal.

O escritório de mídia do Al Shabaab reivindicou a responsabilidade em um comunicado, dizendo que tinha como alvo "milícias e soldados apóstatas" e colocou o número de mortos em 87.

O Al Shabaab costuma fornecer números de vítimas mais altos do que as autoridades e moradores locais.

O Al Shabaab tem travado uma insurgência contra o governo da Somália desde 2007. Ele foi expulso de Hiraan no ano passado por forças do governo e milícias de clãs aliados conhecidos como macawisley, mas continuou a realizar ataques.

(Reportagem adicional de Feisal Omar)