Carta em defesa da democracia organizada pela USP já reúne mais de 60 mil assinaturas

Lançamento da carta acontecerá oficialmente em 11 de agosto, na Faculdade de Direito da USP (Foto: Getty Images)
Lançamento da carta acontecerá oficialmente em 11 de agosto, na Faculdade de Direito da USP (Foto: Getty Images)

O documento chamado de “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”, criado por juristas da Faculdade de Direito da USP, já conta com 60 mil assinaturas até esta quarta-feira (27).

Entre os signatários, estão nomes célebres de juristas, banqueiros, empresários, economistas, artistas, mas também de pessoas comuns, que assinaram por meio do sistema eletrônico, disponibilizado pela universidade.

A carta foi lançada na última terça-feira (26), inicialmente com 3.069 assinaturas. Até a noite de terça, já eram 30 mil signatários.

O documento tem caráter suprapartidário e prega a manutenção da democracia no Brasil. “Ao invés de uma festa cívica, estamos passando por momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições”, diz o texto.

“Assistimos recentemente a desvarios autoritários que puseram em risco a secular democracia norte-americana. Lá as tentativas de desestabilizar a democracia e a confiança do povo na lisura das eleições não tiveram êxito, aqui também não terão. Nossa consciência cívica é muito maior do que imaginam os adversários da democracia. Sabemos deixar ao lado divergências menores em prol de algo muito maior, a defesa da ordem democrática.”

A divulgação oficial do documento será em 11 de agosto, no Pátio das Arcadas do largo de São Francisco.

Ao mesmo, o site da Faculdade de Direito sofreu centenas de tentativas de ataques hackers desde a divulgação da carta. Segundo o portal Poder360, foram 398 tentativas de invasão. A faculdade precisou reforçar a segurança para continuar no ar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos