Casa Branca alerta que "haverá coisas que as pessoas não conseguirão" no Natal

·1 minuto de leitura
Porto de Los Angeles congestionado nos EUA

Por Jarrett Renshaw e Trevor Hunnicutt

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades da Casa Branca, que lutam aliviar os gargalos globais de oferta que sufocam os portos, estradas e ferrovias dos Estados Unidos, alertaram os norte-americanos que eles podem enfrentar preços mais altos e algumas prateleiras vazias na temporada de Natal.

A crise de oferta, devido em parte à pandemia de Covid-19, não apenas ameaça afetar os gastos nos EUA em um momento crítico como também apresenta risco político para o presidente Joe Biden.

A Casa Branca tem tentando lidar com os gargalos de oferta, de carne a semicondutores, e formou uma força-tarefa em junho que se reúne semanalmente.

Os consumidores norte-americanos, que não estão acostumados com prateleiras vazias, talvez tenham que ser flexíveis e pacientes, disseram autoridades da Casa Branca.

"Haverá coisas que as pessoas não irão conseguir", disse à Reuters uma autoridade sênior, quando questionada sobre as compras de fim de ano.

"Ao mesmo tempo, muitas dessas coisas deverão ser possíveis de substituir por outras... não acho que exista um motivo real para pânico, mas todos sentimos a frustração e há uma certa necessidade de paciência para ajudar a passar por um período relativamente curto de tempo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos