Casa Branca apoia revogação de regras de privacidade de banda larga

Por David Shepardson

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca disse nesta terça-feira que o governo Trump apoia firmemente um projeto de lei para revogar regulamentos que exigem que provedores de serviços internet protejam mais a privacidade dos clientes do que sites como o Google e Facebook.

O Congresso dos EUA deve votar na terça-feira a revogação de regras aprovadas pela Comissão Federal de Comunicações em outubro, sob o então presidente Barack Obama, que exigem que os provedores tenham o aval dos consumidores para usar a geolocalização precisa, as informações financeiras, de saúde, de crianças e histórico de navegação para publicidade e marketing.

Na semana passada, o Senado dos EUA aprovou por 50 votos a 48 para reverter as regras em uma vitória para AT&T, Comcast e Verizon.

A Casa Branca disse, em comunicado, que os provedores de internet teriam que obter consentimento afirmativo dos consumidores para usar e compartilhar certas informações, mas observou que sites não são obrigados a obter a mesma autorização. Os sites são regulados por um conjunto menos restritivo de regras de privacidade sob supervisão da Federal Trade Commission.

A American Civil Liberties Union, que se opõe à medida, disse que as empresas "não devem ser capazes de usar e vender os dados sensíveis que coletam de você sem sua permissão."

A Internet & Television Association disse que as regras "negam aos consumidores a proteção consistente da privacidade online e violam a neutralidade competitiva".

((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))

REUTERS AAP RBS