Casa Branca diz que não é o momento de debater controle de armas

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee, no dia 2 de outubro de 2017, em Washington, DC

A Casa Branca afirmou, nesta segunda-feira (2), que seria "prematuro" iniciar agora um debate sobre o controle de armas, poucas horas depois de um ataque que matou 58 pessoas em Las Vegas, e que a prioridade deve ser a união nacional.

"Há a hora e o lugar para um debate político, mas agora é o momento de nos unirmos como nação", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee.

Ela lembrou que há uma investigação em curso e seria prematuro "discutir política quando não conhecemos todos os fatos, ou o que aconteceu na última noite".

Huckabee disse que o que aconteceu em Las Vegas foi "uma tragédia indescritível".

"Hoje é um dia para consolar os sobreviventes e lembrar dos que perdemos. Nossos pensamentos e orações estão com essas pessoas", acrescentou.

Sobre a conveniência de uma discussão sobre o controle de armas no país, Huckabee disse que "é algo que podemos falar nos próximos dias e ver como podemos avançar".

Entretanto, afirmou que a cidade de Chicago tem "uma das mais estritas leis de controle de armas" e que ainda assim registrou quase 4.000 vítimas por armas de fogo em 2016.

"Quando chegar o momento para que essa conversa ocorra, acho que precisamos observar coisas que tenham um impacto real", disse.