Casa Branca se prepara para encerrar grupo de trabalho contra COVID-19

A Casa Branca decidiu acabar com o grupo de emergência criado para gerenciar medidas para conter o surto de coronavírus

A Casa Branca decidiu acabar com o grupo de emergência criado para gerenciar medidas para conter o surto de coronavírus, no último sinal de que o governo Donald Trump não considera mais a pandemia uma prioridade diária.

O vice-presidente Mike Pence disse nesta terça-feira (5) que o grupo de emergência que ele chefia atuará até o final deste mês.

"Acho que começamos a considerar as datas para o Memorial Day (25 de maio) ou início de junho" para desmantelar a célula de crise, declarou à imprensa. Esse grupo liderou a resposta complexa à rápida disseminação do coronavírus, que matou quase 70.000 americanos.

A célula, que se reporta diretamente ao presidente, trabalha em coordenação entre instituições médicas, políticos e governadores de estado, alguns dos quais tentaram freneticamente ajudar hospitais superlotados.

Também usou especialistas médicos para formular recomendações nacionais sobre distanciamento social.

Pence disse que esses esforços poderão em breve ser realizados por agências governamentais regulares que trabalham de "maneira mais tradicional".

Este movimento está alinhado com a nova abordagem de Trump de pressionar o país a aceitar a reabertura da economia.

Trump diz que quer uma reabertura "segura" e que as dificuldades causadas pela inatividade econômica são a principal ameaça ao país.

"Não podemos manter nosso país fechado pelos próximos cinco anos", afirmou nesta terça numa visita a uma fábrica de máscaras no Arizona.

O presidente admitiu, no entanto, que algumas pessoas seriam "seriamente afetadas".

Críticos dizem que a situação da saúde permanece longe da normalidade e que Trump quer se apressar para tentar impulsionar a economia a tempo de sua difícil batalha de reeleição em novembro.

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, insistiu que Trump continuará entrando em contato com equipes médicas, mesmo que não haja um grupo oficial de gerenciamento de crises.

"O relatório sobre a força-tarefa está sendo mal interpretado, sugerindo que a Casa Branca não envolve mais especialistas médicos. Isso é completamente falso. O presidente @realDonaldTrump continuará sua abordagem baseada em dados para uma reabertura segura", ela escreveu no Twitter.