Casa Branca terá 1ª mulher negra e LGBT+ como porta-voz do governo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, comunicou nesta quinta-feira (5) que deixará o cargo em breve. Em seu lugar ficará Karine Jean-Pierre, até então vice-secretária de Imprensa do governo Joe Biden —ela será a primeira mulher negra e a primeira pessoa abertamente LGBTQIA+ a assumir o cargo.

Em uma publicação no Twitter, Psaki agradeceu ao democrata, à primeira-dama, Jill Biden, e ao restante da família do presidente americano pela confiança em seu trabalho.

Sobre sua substituta, afirmou que "representatividade importa" e que Jean-Pierre "dará voz a muitos e também fará muitos sonharem alto com o que é realmente possível".

Psaki foi porta-voz do governo desde o primeiro dia da gestão Biden, em janeiro de 2021. Desde então, protagonizou momentos emblemáticos com jornalistas que cobrem a Casa Branca. Um dos mais famosos ocorreu há quatro meses, quando ela respondeu didaticamente a um repórter da Fox News, explicando a importância da imunização contra a Covid por meio da diferença entre vacinados e não vacinados.

Ao sair do cargo, Psaki carregará, porém, marcas dele: ela está na lista de pessoas alvo de sanções do Kremlin e está proibida de entrar na Rússia —uma resposta do governo russo às sanções ocidentais ao país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos