'A Casa do Dragão' aposta em política para replicar sucesso de 'Game of Thrones'

Eve Best, Steve Toussaint, Matt Smith, Emma D'Arcy, Olivia Cooke, Paddy Considine, Milly Alcock, Emily Carey, Ryan J. Condal, e George R.R. Martin durante painel de
Eve Best, Steve Toussaint, Matt Smith, Emma D'Arcy, Olivia Cooke, Paddy Considine, Milly Alcock, Emily Carey, Ryan J. Condal, e George R.R. Martin durante painel de "A Casa do Dragão" na Comic Con, em 23 de julho de 2022 (Foto: FilmMagic/FilmMagic for HBO)

O fenômeno que foi "Game of Thrones" na década passada não parece ter se estendido para 2022 se passearmos pelos corredores da San Diego Comic Con. Ao lado da rival "Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder", "A Casa do Dragão", nova série da franquia da HBO, parece satisfeita com um segundo lugar por agora, tamanha a diferença da presença de ambas no evento, considerado o maior do entretenimento há pelo menos duas décadas.

Ainda existem, sim, inúmeros produtos da franquia, mas poucos se inspiram na vindoura série da HBO. Pode-se argumentar que, por ainda não ter saído, ficaria difícil ver uma presença relevante, mas o fato é que a Warner Discovery ou confia muito na qualidade da série ou simplesmente tirou o pé do acelerador do marketing. Com um elenco pouco conhecido e timidez na divulgação, a emissora aposta mesmo na força da marca e das tramas que envolvem a história da adaptação do livro Sangue e Fogo, que contará a história dos antepassados de Daenerys Targaryen.

Fabien Frankel, Eve Best e Steve Toussaint durante painel de
Fabien Frankel, Eve Best e Steve Toussaint durante painel de "A Casa do Dragão" na Comic Con, em 23 de julho de 2022 (Foto: FilmMagic/FilmMagic for HBO)

De fato, se olharmos o último trailer e o material de divulgação que foi exibido na Comic Con, entende-se a confiança, pois é como se estivéssemos assistindo uma versão evoluída de tudo que foi feito em Game of Thrones. Efeitos, violência, cenários, traições. Da parte técnica e visual, passando pelos personagens misteriosos e reviravoltas, "A Casa do Dragão" replicou com meticulosidade a fórmula que fez a franquia ser o maior fenômeno da cultura pop recente.

A questão que fica é: a presença mais tímida da série na Comic Con se deve ao cacife passado ou realmente pouca atenção que o público deu ao projeto? O final de Game of Thrones ainda está entalado na garganta dos fãs? A fórmula de política e dragões só funcionou por uma grande jornada? A única resposta positiva que a Comic Con nos deu sobre isso é que, de primeira, dá pra dizer que A Casa do Dragão será tão grandiosa quanto o final de Game of Thrones - e isso, por si, já é um feito relevante. Como o desenvolvimento da história será, só acompanhando a estreia que acontecerá em agosto na HBO.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos