Casa Eva Klabin reabre as portas com instalação de Hilton Berredo na fachada

·1 minuto de leitura

RIO — Depois de mais de um ano fechada, a Casa Museu Eva Klabin, na Lagoa, está prestes a reabrir, no dia 27, com a exposição de uma grande obra do artista plástico Hilton Berredo na fachada. Ele criou especialmente para a instituição a instalação “Grafites orgânicos”, com suas formas emblemáticas de borracha, que ocupará a frente do imóvel, do chão ao teto. “Respiração fachada” é o novo projeto de arte contemporânea da instituição e, assim como o projeto “Respiração”, realizado desde 2004, propõe-se a trazer manifestações contemporâneas para um museu de arte clássica.

Curador da Casa Museu Eva Klabin, Márcio Doctors alimenta o sonho de transformar essa iniciativa em um programa regular:

— A obra de Berredo é um dos encontros mais potentes, se não o único, entre a pintura dos anos 1980 e os procedimentos da ruptura pós-neoconcreta. Certamente, o resultado das formas inusitadas surpreenderá pela força de sua imaginação inventiva.

Berredo fala sobre a concepção desse projeto:

—A borracha é um material maleável em todos os sentidos e, por conta dessa característica, construí formas tridimensionais através da manipulação, do contato dela com o meu corpo, durante a criação. Eu me inspirei na própria casa-museu em relação à Lagoa. E também no vento, que foi meu maior aliado para a concepção desse projeto, que ressalta as linhas da casa com um movimento orgânico.

A exposição vai até 9 de janeiro. Visitas com agendamento em evaklabin.org.br. Quintas e sextas-feiras, às 10h, 14h e 15h30m. Sábados, domingos e feriados, às 14h e às 15h30m. Ingresso: R$ 10.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos