Mãe e padrasto são presos por tortura e morte de criança de 4 anos em Petrópolis

·1 minuto de leitura

Um casal foi preso em flagrante nesta sexta-feira pelos crimes de tortura e homicídio qualificado contra uma criança de 4 anos, no bairro Quitandinha, em Petrópolis, na Região Serrana. Lucas Guimarães, de 27 anos, e Juliana Mirandella, de 29, respectivamente padrasto e mãe da vítima, foram capturados por volta das 11h, na Rua Rio de Janeiro, por policiais civis da 105ª DP (Petrópolis).

A polícia tomou conhecimento da morte da pequena Angelina Mirandella por volta das 4h. A criança foi levada para a UPA Centro às 19h do dia anterior, e transferida para a UTI do Hospital Alcides Carneiro, onde morreu às 21h10m.

As primeiras informações davam conta de que ela teria morrido por causas naturais. No entanto, o laudo de necropsia apontou que a menina morreu em decorrência de "traumatismo crânioencefálico, decorrente de ação contundente, e hemorragia subdural difusa".

De acordo com a polícia, foram encontradas inúmeras provas que possibilitaram concluir que "a criança foi brutalmente assassinada pelo padrasto e contou com omissão criminosa da mãe". Entre as provas, está uma foto que mostra que a criança foi torturada em janeiro, quando foi jogada água quente na mão dela.

Também foram identificadas e ouvidas dezenas de testemunhas, entre vizinhos e parentes. Foram coletadas, ainda, imagens de monitoramento e uma pericia foi feita na casa da vítima.

O laudo pericial caracaterizou a denominada "síndrome de Silverman" ou síndorme da criança espancada, "havendo lesões com cicatrizações antigas e recentes".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos